Rádios On-line
Caminhão de Prêmios Urna Interna
CINCO ANOS DEPOIS

Acusados de matar policial da reserva vão a júri e PM reforça segurança

Três réus serão julgados nesta quarta-feira (9), no Fórum de Três Lagoas

9 MAI 2018 - 07h:30Por Kelly Martins

Cinco anos depois do assassinato do policial militar de reserva Otacílio Pereira de Oliveira, os acusados de envolvimento no crime sentam no banco dos réus a partir desta quarta-feira (9), no Fórum de Três Lagoas. O 2º Comando da Polícia Militar realiza um esquema especial de segurança dentro e fora da Comarca. Inclusive, um helicóptero do Comando Geral de Campo Grande, auxilia no monitoramento.

Na ação, 17 pessoas que integram uma organização criminosa ligada a facções são acusadas do homicídio, que ocorreu em março de 2013. O julgamento será realizado na manhã desta quarta e devido a quantidade de réus, o júri foi desmembrado. Hoje, três acusados deverão ser sentenciados. Os outros serão julgados nos dias 14, 23 e 30 de maio.

Otacílio tinha 60 anos e trabalhava como mototaxista. Ele foi morto numa emboscada por volta das 23h, quando chegava em casa, no bairro Osmar Ferreira Dutra. Ele levou quatro tiros, sendo dois nas pernas e dois na barriga. A vítima foi levada ao hospital, mas morreu na madrugada do dia 7 de março de 2013.

De acordo com o comandante da PM, major Ênio de Souza, a segurança será reforçada pelo fato do grupo ser considerado de alta periculosidade, com envolvimento no narcotráfico, assassinatos de policiais, por exemplo.

O filho da vítima, Clério Félix de Oliveira, contou que ainda é muito difícil para família enfrentar a situação. "Meu pai não merecia isso. Ainda sofremos muito com tudo o que ocorreu e lutamos para que os acusados fossem presos e julgados. Hoje é o começo da justiça", desabafou. 

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13