Rádios On-line
CASO CAMILO

Advogado diz que cabeleireira fez apresentação espontânea à polícia

Assassinato de vendedor de 28 anos é investigado pela 1ª Delegacia de Três Lagoas

23 MAI 2018 - 16h:47Por Valdecir Cremon

O advogado Hélio Ferreira Júnior não revelou à imprensa à estratégia que usará para defender a cabelereira Joice Espíndola da Silva de uma acusação de homicídio, na primeira entrevista após o assassinato do vendedor Camilo de Freitas da Silva, no domingo (20), na zona Norte de Três Lagoas. 

"Tudo vai ser esclarecido", disse o defensor, após afirmar que a versão do crime deve ser dada apenas pela cabeleireira após depoimento ao delegado Rodrigo Sperancin, do 1º Distrito Policial. "Essa pergunta você tem que fazer a ela", respondeu Ferreira Júnior ao ser perguntado sobre como Joice relata os fatos do crime.

Em uma entrevista com pouco mais de um minuto, Hélio Ferreira Júnior disse que a cabeleireira se apresentou espontâneamente à polícia e revelou que procurou o Ministério Público antes de ir à delegacia com Joice. A estratégia era de evitar um possível mandado de prisão contra ela.

De acordo com o boletim de ocorrência do caso, Joice teria intervido em uma briga de Camilo com a esposa e usado uma faca para assassinar o vendedor. Três filhos e a mãe dela presenciaram uma briga entre a cabeleireira e o vendedor. Um deles, de 16 anos, teria sido agredido por Camilo. Testemunhas da vítima negam. 

Não há informação se a polícia fará a reconstituição do crime. 

Veja entrevista ao repórter André Barbosa.

Deixe seu Comentário