Rádios On-line
TRÊS LAGOAS

Alto índice de infestação do Aedes aegypti na região central gera alerta

Casos de dengue aumentaram em 87% em um ano, segundo boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde

15 NOV 2018 - 08h:00Por Tatiane Simon

O alto índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, na região central de Três Lagoas tem chamado a atenção da Secretaria Municipal de Saúde. A informação veio após um encontro entre os representantes do Comitê da Dengue nesta semana.

Segundo o presidente do Comitê, Alcides Ferreira, a constatação dos elevados índices de infestação dos vetores preocupa a pasta. “Precisamos discutir ações de enfrentamento a essa realidade, com a participação dos comerciantes e de toda a população”, aponta.

Outro dado é que há também a suspeita do aumento considerável de focos de vetores em propriedades e casas desabitadas, com placas de aluga-se ou vende-se. “Infelizmente, nem sempre temos a colaboração das imobiliárias e dos proprietários desses imóveis para o controle e combate ao mosquito", avalia o presidente do comitê.

Casos notificados entre 2017 e os onze meses deste ano aumentaram e 87%, de acordo com o Setor de Vigilância Epidemiológica. No ano passado, foram registrados 618 casos notificados de dengue. O número saltou para 1.156 em 2018.

Até o último boletim epidemiológico, divulgado no dia oito deste mês, dos 1.156 casos suspeitos para a doença, 289 foram confirmados e 760 descartados. Outros sete aguardam resultado laboratorial. Em 2017, apenas foram confirmados 31 casos, ou seja, 258 casos a menos em relação a este ano.

Deixe seu Comentário