Rádios On-line

Aparecida poderá ter base da Hidrovia Tietê-Paraná

Prefeito já discute área para implantação de base, tornando o município um entreposto intermodal

20 ABR 2013 - 07h:32Por Redação

O prefeito de Aparecida do Taboado, Robinho Samara Almeida (PR), informou aos representantes do consórcio que realizou reunião técnica de apresentação do Projeto Hidroviário Paraná-Tietê, que o município tem interesse em receber uma Base Operacional do lote que será construído pela Administração da Hidrovia do Paraná (Ahrana).

Robinho participou quinta-feira à noite, no Sindicato Rural de Aparecida do Taboado, de reunião em que foram apresentados os estudos de viabilidade técnica e econômica e projetos básicos de melhoria da navegação na Hidrovia Tietê-Paraná. 

O projeto é desenvolvido pelo governo federal, através do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Companhia Docas do Maranhão (Codoca) e Ahrana. O evento teve participação de autoridades de Aparecida do Taboado, Cassilândia, Santa Fé do Sul (SP) e Rubinéia (SP).
O evento foi conduzido pelo coordenador do projeto, Rui Galehrter, e pelo superintendente, Antônio Badih Chehin, que representa, no consórcio, o Departamento de Hidrovias do Dnit. O governo federal pretende investir R$ 40 bilhões na implantação de hidrovias, promovendo o incremento do transporte de cargas por uma via mais econômica.

“A logística do município é favorável ao projeto hidroviário em discussão, já que possuímos um trecho no rio Paraná, onde, por estatística navegável, temos hoje de 2,5 a 3 chatas, que vão pelo canal de São Simão, e acredito que em torno de 70% da safra de Mato Grosso do Sul é escoada por Aparecida do Taboado”, disse o prefeito.

Ele lembrou que conheceu o projeto da Ferronorte para implantar um terminal intermodal no município, favorecendo o transporte rodoviário, ferroviário e hidroviário. “A lâmina d’água nas proximidades da Ponte Rodoferroviária, onde começa o rio Paraná, é de 12 metros, cujo canal estava preparado para navegação”.

O prefeito reforçou que deve prevalecer no país o equilíbrio para o transporte pela hidrovia, rodovia e ferrovia. “Sem sombra de dúvida, o transporte hidroviário é o mais barato”.

BASE OPERACIONAL
Durante a reunião técnica, o engenheiro Antônio Badih Chehin apresentou o projeto de implantação de Bases Operacionais em alguns municípios banhados pelo rio Paraná, como Guaíra (PR) e Presidente Epitácio (SP).

Cada Base Operacional possui estrutura necessária para dar suporte à navegação, com funcionários, embarcações, equipamentos e a estrutura física da unidade.

O prefeito Robinho Samara, após o anúncio da implantação, manifestou o interesse de Aparecida do Taboado sediar uma Base Operacional da Ahrana, que é a administradora e controladora da Hidrovia Paraná-Tietê.

“Confesso que não estava, mas agora Aparecida do Taboado já está incluída no estudo técnico que determinará onde será instalada a Base Operacional na região”, disse o representante do governo federal.

Prefeito e integrantes do consórcio, após a reunião, conversaram sobre a disponibilidade de área às margens do rio Paraná em Aparecida do Taboado. Outros municípios pleiteiam a unidade, mas a expectativa é de que o potencial de área e logística favoreça o município durante o estudo de viabilidade técnica.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13