Rádios On-line

Após 22 anos, Bolsão ganha deputado federal

Akira assume cargo de deputado federal no lugar de Giroto, que voltará a comandar Secretaria de Obras

4 ABR 2013 - 08h:21Por Redação

Akira Otsubo (PMDB) assumirá, na próxima semana, uma vaga na Câmara Federal no lugar do deputado federal Edson Giroto (PMDB), que pediu licença do cargo para exercer a função de secretário estadual de Obras no governo de André Puccinelli (PMDB). Com isso, Três Lagoas e a região do Bolsão que, há duas décadas, estavam sem um representante em Brasília, ganharão um deputado federal. O último representante na Câmara Federal foi o empresário Rosário Congro Neto, que exerceu o mandato no período de 1988 a 1991.

A nomeação de Giroto para retornar à Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes, a qual já comandou no primeiro mandato do governador André Puccinelli, foi publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial do Estado.  Com a cópia da nomeação em mãos, a previsão era de que Giroto desse entrada ainda ontem ao pedido de licença na Câmara dos deputados. Dentro de 48 horas, segundo ele, o processo estaria concluído e, na próxima terça-feira, Akira já poderia assumir a secretaria.

Ao Jornal do Povo, Akira disse que foi comunicado oficialmente pelo governador André Puccinelli na última terça-feira. Como primeiro suplente do partido, disse que sempre existiu uma expectativa de assumir a vaga. Ele adiantou que no próximo sábado estará reunido com Giroto para tratar de alguns assuntos e verificar o andamento dos projetos e emendas apresentadas pelo deputado.

Segundo Akira Otsubo, o tempo é curto, mas pretende desenvolver um trabalho com muita dedicação no período em que estará na Câmara Federal. O mandato vai até o ano que vem, quando ocorrem novas eleições.“Pretendo atender a população assim como sempre fiz. Quero ajudar os prefeitos e o governo do Estado na liberação de recursos do governo federal. Primeiro, vou montar um plano de trabalho, conversar com o Giroto e com o governador”, comentou.
 
TRAJETÓRIA
Akira tem 40 anos de vida pública, iniciou sua trajetória política em 1969, em Três Lagoas, onde foi vereador por três mandatos consecutivos, até 1982, quando foi eleito deputado estadual, e permaneceu por sete mandatos na Assembleia Legislativa. Em 2010, pela primeira vez saiu candidato a deputado federal e obteve 49.944 votos, ficando como o primeiro suplente do partido. Ele fez uma dobradinha com o seu filho, o vice-prefeito de Três Lagoas, Luiz Akira, que na época saiu candidato a deputado estadual, e também ficou como primeiro suplente do partido.
 
Apesar de ser Natural de Mirandópolis – SP, Akira Otsubo disse que se considera um três-lagoense, pois foi aqui que constituiu sua família e iniciou sua carreira política. “Pretendo retribuir a votação que sempre tive em Três Lagoas e nas demais cidades do Bolsão. Tenho um carinho muito especial por Três Lagoas”, frisou.
 
Akira teve um papel fundamental para que Três Lagoas, assim como os demais municípios do Bolsão, fossem contemplados com obras e recursos de ações compensatórias da Companhia Energética de São Paulo (CESP), em razão da construção da Usina Hidrelétrica Sérgio Motta, em Mato Grosso do Sul.  Teve também uma participação importante na criação dos municípios de Santa Rita do Pardo e Nova Alvorada do Sul, e foi o autor do projeto de lei que criou o município de Figueirão.
 
GIROTO
O governador André Puccinelli anunciou nesta quarta-feira, em Campo Grande, que a decisão de fazer o deputado federal Edson Giroto ocupar novamente o cargo de secretário de Obras Públicas e de Transportes visa reforçar a equipe técnica do governo do Estado para garantir que os recursos conquistados junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sejam liberados e que as obras sejam executadas com mais agilidade.

“Se o governo federal não falhar, a expectativa é darmos as ordens de serviço agora, no mês de maio. Por isso, eu preciso da ‘experts’ e da experiência do Giroto, que aumentou muito com o tempo que ele passou em Brasília como deputado federal para fazer esses projetos andarem”, declarou Puccinelli. A preocupação do governador é de que Mato Grosso do Sul tenha garantias de que os recursos conquistados através do BNDES sejam executados e que não haja atraso no andamento das liberações e nem se perca o recurso já conquistado.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13