Rádios On-line
TOLERÂNCIA

Após postos e supermercados, Procon mira bancos e lotéricas de Três Lagoas

Clientes reclamam do não cumprimento da lei que estabelece tempo de atendimento de 15 minutos nas agências bancárias

22 ABR 2017 - 09h:27Por Ana Cristina Santos

 

Após se reunir com os donos de postos de combustíveis e de supermercados de Três Lagoas, agora o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) mira as agências bancárias e casas lotéricas da cidade. Muitas são as reclamações do não cumprimento da lei que estabelece tempo de atendimento bancário de 15 minutos.

Desde que assumiu a coordenação do Procon de Três Lagoas, Mohamed Youssef El Jarouche, “Mamede Jarouche”, estabeleceu uma meta de dialogar com os representantes de diversos segmentos, no intuito de melhor o atendimento, em especial, o de se cumprir e respeitar o direito do consumidor.

A primeira reunião foi realizada no começo deste mês, com os proprietários de postos de combustíveis. Foi falado da necessidade dos preços dos produtos comercializados nesses estabelecimentos estarem vivíveis, assim como a forma de pagamento, o número e o valor das prestações, taxa de juros mensal e demais encargos financeiros a serem pagos pelo comprador, entre outras situações, como aceitar o pagamento com cartão de crédito.

Nesta semana, o Procon se reuniu com os representantes de supermercados da cidade para discutir alguns assuntos, entre eles, sobre normas de higienização, preços e produtos com prazo de validade vencidos.  A reunião contou ainda com a participação da Vigilância Sanitária, órgão responsável pela fiscalização.

BANCOS

Agora, segundo Mamede Jarouche, a próxima reunião será com os representantes das agências bancárias e casas lotéricas. A principal reclamação em relação a esses estabelecimentos é a demora no atendimento. 
Muitas são as reclamações de que os bancos e lotéricas, dependendo do dia, não cumprem e a Lei Municipal 1.961/2005, que estabelece tempo de atendimento bancário de, no máximo, 15 minutos em dias normais, 20 minutos no dia de pagamento de funcionários públicos, de vencimento de contas de concessionárias de serviços públicos e de recebimentos de tributos. 

A lei prevê ainda que, em vésperas ou após feriados prolongados, o atendimento seja realizado em 25 minutos. Porém, dependendo do dia, clientes reclamam que ficam mais de uma hora aguardando para serem atendidos.

Segundo o diretor do Procon, por enquanto, o órgão está orientando, mas se não houver adequações e o cumprimento da legislação nos estabelecimentos, o próximo passo será aplicar multa.

Deixe seu Comentário