Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Após reclamações, postos de saúde devem receber novos medicamentos

Mais de dez tipos de remédios chegaram nesta quinta (27), em Três Lagoas, e a distribuição inicia na sexta-feira

27 JUL 2017 - 16h:20Por Kelly Martins

Após polêmicas e reclamações de pacientes com a falta de remédios em postos de saúde de Três Lagoas, uma nova remessa de medicamentos chegou ao município nesta quinta-feira (27). São mais de 10 tipos de remédios para tratamentos de hipertensão, estômago e também injetáveis, usados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Porém, ainda é insuficiente para atender a demanda e os outros lotes deverão ser entregues no mês de agosto, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Como o JPNEWS já havia divulgado na última semana, alguns postos de saúde estavam com diversos medicamentos em falta, o que gerou muitas reclamações de moradores. Principalmente de idosos em tratamento. Os remédios estão concentrados na Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) e deverão ser distribuídos, a partir desta sexta-feira (28), para sete farmácias municipais, localizadas nos bairros São Carlos, Vila Alegre, Santa Luzia, Paranapungá, como também nas Clínicas da Mulher e da Criança, e no Centro de Especialidades Médicas (CEM).   

“Gradativamente, a CAF está sendo suprida de todos os medicamentos, previstos na listagem dos pactuados e não pactuados”, declarou a coordenadora da CAF, Thais Figueiredo.

A assessora da Diretoria de Assistência à Saúde, Ândrea da Silva Nakamura, explicou que, no dia 1º de junho, por meio de pregão presencial de medicamentos não pactuados, foi fechada a compra de R$ 946.957,49 e, no dia seguinte (2), também por pregão presencial, foi fechada a compra de R$ 681.470,60 de medicamentos não pactuados.

Na lista dos medicamentos pactuados consta a relação de 146 itens de remédios, que não podem faltar na Rede Municipal de Saúde. “Essa lista é elaborada pelo Ministério da Saúde, em conjunto com a Secretaria Estadual e a Secretaria Municipal de Saúde”, disse.

Os não pactuados, onde consta uma lista com mais de 110 medicamentos, “fazem parte da relação municipal de medicamentos, com o objetivo de completar as lacunas da relação dos pactuados”, informou.

Desse total, do resultado dos dois pregões presenciais, a Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria de Saúde, gastou mais de R$ 1 milhão, somente no mês de junho. Mais precisamente, foram gastos R$ 742.992,30 na aquisição de medicamentos pactuados e R$ 241.814,75 nas compras já efetuadas de medicamentos não pactuados.

Segundo dados da Diretoria de Assistência à Saúde, em junho, foram distribuídos 1.532.155 unidades de medicamentos aos pacientes, atendidos pelas unidades da Rede Municipal de Saúde. 

Deixe seu Comentário