Rádios On-line
ESTRAGOS

Após temporal, moradores avaliam prejuízos e enfrentam alagamentos

Forte chuva caiu na cidade, no domingo (20), e provocou alagamentos em muitos bairros

21 AGO 2017 - 11h:27Por Kelly Martins

Um dia após a forte chuva que caiu sobre Três Lagoas, moradores avaliam prejuízos e estragos causados pelo temporal. Muitos bairros ficaram alagados e, em alguns pontos, a água invadiu residências.  Pelo menos três casas foram atingidas. Também houve queda de árvores, inclusive, em uma escola da rede pública estadual.

Nos bairros Vila Piloto, Vila Haro e Paranapungá, famílias ficaram parcialmente sem energia elétrica. O vendaval que acompanhou a chuva derrubou fios de alta tensão dos postes, segundo o Corpo de Bombeiros que foi acionado para atender as ocorrências.

No entanto, ninguém se feriu e não há registro de casos mais graves. “A água da chuva invadiu a área. E a preocupação foi que ela entrasse em casa. O problema nessa região é antigo e durante a chuva de ontem não tive prejuízo. Mas, nas outras, a água invadiu a minha casa e causou estrago. Moro aqui há muitos anos e aguardo providências dos órgãos competentes”, declarou o aposentado Nilo Gonzaga Dias, morador da rua Antônio Estevan Leal, no bairro Paranapungá.

O aposentado diz que ao invés de descansar ou curtir a família, no domingo, passou o dia retirando a água da área, durante e após a chuva, para impedir que a casa fosse alagada. “Eu me molhei todo. Mas, tem que fazer se não fico no prejuízo”, declarou.

A dona de casa Keila Cristina dos Santos, que mora há três anos na rua Padre João Tomes, no bairro Vila Alegre, reclama que não conseguiu sair da residência por conta da lama. “Eu tinha que levar o meu filho no posto de saúde e não teve como. Por onde eu ia passar? É tanta lama, buraco, que não tem como”, questionou.

Moradores do bairro Vila Alegre reclamam da falta de infraestrutura. Foto: Reprodução/TVC

Avenidas localizadas na área central de Três Lagoas ficaram cobertas pela água da chuva, causando transtornos aos motoristas. O forte vento também assustou muitas famílias.  De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros, Ary Teodoro, moradores de cinco bairros acionaram a equipe para vistoria em árvores. “Eles estavam com medo de que elas caíssem em cima das casas por conta do temporal. Fomos até os bairros Interlagos, Alto da Boa Vista Ipacaraí, Vila Piloto e Vila Haro. Ainda bem que não houve nada grave”, finalizou.

Infraestrutura

As dificuldades provocadas pela falta de galerias pluviais, pavimentação, revela a fragilidade de infraestrutura urbana. Para resolver o problema, a prefeitura diz precisar de R$ 300 milhões. Recursos que não existem nos cofres. Empréstimos seriam a opção, mas o município não conseguiu ainda, oferecer a contrapartida necessária para receber o dinheiro dos bancos.Com isso, muitos bairros, avenidas, registram a precariedade com a lama, alagamentos, no período de chuva.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13