Rádios On-line
8935
TVC

Aprovada instalação de duas indústrias de produtos florestais em Três Lagoas

Governo aprova incentivos para usina de tratamento de madeira e fábrica de embalagens

7 AGO 2012 - 10h:23Por Danilo Fiuza

 Três Lagoas terá mais duas indústrias de base florestal. Na última sexta-feira, o governo do Estado aprovou, por meio do Programa Estadual de Fomento à Industrialização, ao Trabalho e à Renda (MS–Empreendedor), a instalação de uma usina de tratamento de madeira e uma fábrica de embalagens e artefatos de madeira, no município. 

Segundo o superintendente de Indústria e Comércio do Estado e presidente do Fórum Deliberativo do MS Empreendedor, Jonatas Camargo, as duas novas indústrias que serão instaladas em Três Lagoas projetam investimentos de R$ 3,678 milhões e preveem geração de 75 empregos diretos. 

A mão de obra, escassa em razão da expansão econômica de Três Lagoas, será arregimentada e qualificada por meio do Fundo de Apoio à Industrialização (FAI), criado com a nova lei de incentivos sancionada no dia 13 de julho. Os incentivos fiscais concedidos desde 2002 pelo governo já atraíram para Mato Grosso do Sul 464 indústrias, que abriram nesse período 40 mil postos de trabalho. Na reunião de sexta-feira, o conselho do MS Empreendedor aprovou a instalação de 11 novas indústrias, que preveem investimentos de R$ 256 milhões e geração de dois mil empregos diretos.

INDÚSTRIAS

A usina de tratamento de madeira será implantada em Três Lagoas pela Neutraliza, a primeira empresa do setor totalmente automatizada. A contrapartida pelo investimento de R$ 1,078 milhão é a abertura de 15 postos de trabalho e 60 empregos indiretos. A empresa faz o tratamento de madeira destinada à construção civil, tanto para uso temporário nos canteiros de obras como ao uso estrutural, na forma de colunas, vigas e caibros, além de madeira para cercas, porteiras e currais.

De acordo com a proposta apresentada ao governo, a empresa fornecerá produtos de madeira extraída de florestas plantadas, com o compromisso de atender a “rigoroso controle de qualidade e normas ambientais”. A previsão é de início das atividades logo após o licenciamento ambiental, que pode ser concedido neste mês.

Hoje, Três Lagoas atende à demanda por madeira tratada ‘importando’ o produto de pequenas serrarias do interior de São Paulo. O projeto da Neutraliza deve atender ao mercado local e suprir também a demanda do Estado de São Paulo. 

A segunda empresa de base florestal a se instalar em Três Lagoas é a Piragibu, Indústria e Comércio de Embalagens e Artefatos de Madeira, que prevê investir R$ 2,6 milhões e gerar 60 empregos. A empresa, de São Paulo, produzirá engradados, caixas para exportação, caixa americana, paletes descartáveis e embalagem a vácuo. Toda a cadeia produtiva também será desenvolvida com madeira de florestas plantadas, especialmente o pinus.

A empresa vislumbrou negócios em Três Lagoas atraída pelos incentivos fiscais (isenção de até 67% de ICMS) pelo período de cinco anos, a matéria-prima, muito abundante na região, e a logística, que oferece transporte em todos os modais com acesso aos principais centro consumidores do país.

A ideia é produzir caixa americana para exportação. Esse tipo de embalagem usa o tratamento fitossanitário (fumigação) nas linhas de compensado e pinus. Há também grande demanda em todas as linhas de engradados, para acondicionamento de painéis eletrônicos, displays e tubos de aço. Outros produtos são os paletes descartáveis e os tabuleiros. A empresa informa, no projeto apresentado ao governo, que produzirá em sua unidade de Três Lagoas embalagens para armazenagem e movimentação de materiais, “de acordo com padrões internacionais”.

Deixe seu Comentário

Pantanal Mobile

TVC Canal 13

JORNAL DO POVO MOBILE