Rádios On-line
8937
JORNAL DO POVO MOBILE
ELEIÇÕES 2018

Azambuja e Odilon disputam o governo; Bolsonaro e Haddad, a Presidência

Eleitores voltam às urnas dia 28 de outubro para escolher quem irá governar o Estado e o Brasil nos próximos quatro anos

12 OUT 2018 - 06h:55Por Ana Cristina Santos

Diferente do que indicavam as pesquisas de intenção de voto, a eleição em Mato Grosso do Sul será definida no segundo turno entre o atual governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), e o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT). 

Na eleição de domingo (7), Azambuja recebeu 576.993 votos (44,61%), contra 408.969 (31,62%) de Odilon. Junior Mochi (MDB) somou 150.115 (11,61%). O candidato do PT, Humberto Amaducci, recebeu 132.638 votos (10,66%). Marcelo Bluma (PV) teve 16.544 votos (1,28%) e João Alfredo (PSOL) chegou a 0,63%, 8.095 votos.

Além de Mato Grosso do Sul, haverá segundo turno em mais 12 estados: Amazonas, Amapá, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Sul, Rondônia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Roraima, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo e no Distrito Federal.

Também haverá segundo turno para Presidência da República entre Jair Bolsonaro (PSL), que recebeu 49.276.990 votos (46,03%) e Fernando Haddad (PT), que obteve 31.342.005 (29,28%). A votação será dia 28 de outubro.

NÚMEROS MS
Jair Bolsonaro teve 769.116 votos, 55,06% dos válidos, em Mato Grosso do Sul. Em segundo lugar, Fernando Haddad (PT) recebeu 333.407 (23,87%). 

TRÊS LAGOAS
Jair Bolsonaro e Odilon de Oliveira foram os mais votados em Três Lagoas no primeiro turno. O candidato a presidente recebeu 30.868 votos, contra 11.006 de Haddad. Odilon de Oliveira teve 23.994 votos e Azambuja, 13.539.

Junior Mochi obteve 2.798 votos em Três Lagoas;  Humberto Amaducci, 4.927; Marcelo Bluma, 262, e João Alfredo 207.

2º TURNO
Sobre o segundo turno, Azambuja disse que "agora é uma nova eleição". Destacou que foi “atacado com mentiras e calúnia” na campanha eleitoral e agradeceu os votos da população. Afirmou que o resultado das urnas é a mostra que "o sul-mato-grossense acreditou no projeto do PSDB. Para a Presidência, o atual governador apoia Jair Bolsonaro.

Odilon afirmou que acreditava na possibilidade de ir para segundo turno. Disse que está otimista para a nova etapa do pleito e comemorou a possibilidade de ter o mesmo tempo que o candidato adversário para campanha na TV e rádio. Agora, terá o apoio do MDB. Até esta quinta-feira (11), Humberto Amaducci e o PT não divulgaram apoio a candidato no segundo turno.

Deixe seu Comentário

Pantanal Mobile

TVC Canal 13

TVC