Rádios On-line
8991

Bataguassu zera casos de dengue em 2008

O trabalho de conscientização atrelado ao esforço concentrado do comitê municipal de combate a dengue conseguiu zerar os casos de dengue em Bataguassu em 2008

20 JAN 2009 - 15h:16Por Redação

Desde o início do mês, equipe de agentes do controle vetores percorre residências realizando o LIRAa – Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti. Para o Marcelo Aparecido Dias, coordenador do Comitê Municipal de Combate a Dengue, um dos motivos principais para não ter havido caso ano passado foi à secretaria de saúde ter implantado os agentes comunitários de saúde no combate aumentando assim o "exército" contra a doença. "Não podemos esquecer que a população também colaborou para que houvesse o índice zero da doença", frisou.

QUADRO ATUAL

O quadro atual não afasta o cuidado que ainda se requer. O Comitê quer afastar a epidemia que ocorreu em 2006 quando foram registrados 547 casos. Um ano depois o número caiu para 94. "Zeramos em 2008 e este ano vamos manter a meta que é afastar a doença da população", disse e alertou: "Ainda temos focos na cidade. Para cada 10 depósitos com água encontrados, 1,5 estava com larvas do mosquito Aedes aegypti. O alerta para a população é que fiquem conscientes sobre a doença. Tem de ser eliminados os criadouros. Em caso de pessoas com sintomas da doença vindas de outras cidades as unidades de Saúde têm de ser informada com urgência".

SINTOMAS

A dengue pode se apresentar – clinicamente - de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.

- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.

- Dengue Clássica
A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

- Dengue Hemorrágica
A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

- Síndrome de Choque da Dengue
Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13