Rádios On-line
COMBATE

Bombeiros denunciam 87 terrenos baldios 'alvos' de queimadas ao MP

Relatório com endereços dos locais é elaborado pelo Corpo de Bombeiros de Três Lagoas

15 AGO 2017 - 10h:00Por Kelly Martins

Contra o alto índice de queimadas, em Três Lagoas, o 5° Grupamento do Corpo de Bombeiros elabora um relatório que será encaminhado ao Ministério Público Estadual. O documento revela os principais pontos de registros de focos de incêndios, como terrenos baldios, áreas de pastagens, e até o momento 87 denúncias deste tipo foram recebidas, somente entre os meses de junho e agosto.

O tenente do Corpo de Bombeiros, Hoanderson de Sá, explica que 22 das 87 denúncias já foram “catalogadas”, ou seja, com endereços confirmados e verificação da ocorrência no local. Alguns imóveis estão sem número e não foram localizados, de acordo com ele. O documento será protocolado no Ministério Público após a finalização. 

“Dessa forma fica mais fácil para que os outros órgãos competentes encontrem os responsáveis e apliquem as punições cabíveis. O objetivo de preparar o relatório é combater o número de incêndios nos bairros, que está cada vez mais alto. Por isso vamos recorrer à Promotoria de Justiça”, explicou.

De Sá pontua ainda que a população precisa se conscientizar que colocar fogo em áreas abandonadas, lixo, ou em qualquer circunstância é crime e prejudica toda a comunidade. O relatório, segundo ele, será enviado também para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pela fiscalização na área urbana.

Na lista, estão os bairros Alto Boa Vista, Orestinho, Jardim das Paineiras, Santa Luzia, São Carlos, Bela Vista, Boa Vista, Set Sul, Santos Dumont, Paranapungá, Vila Nova, entre outros.  Até o momento, 283 focos de incêndios foram registrados neste ano.  

O tenente destaca que a intenção é cobrar dos órgãos mais rigor na fiscalização e punição aos proprietários dos terrenos abandonados, como do morador flagrado ateando fogo de forma irregular. Vale lembrar que, conforme a prefeitura, é proibido atear fogo em lixo, matas, lavouras, campos alheios ou em quaisquer outros objetos, mesmos nos próprios quintais, sendo que a multa é de R$ 446.

Deixe seu Comentário