Rádios On-line

Bombeiros reprovam maioria das casas de diversão da cidade

Todos os locais foram notificados para repararem irregularidades; dois seguem interditados

9 FEV 2013 - 09h:10Por Arquivo JP

Vinte e sete estabelecimentos comerciais, entre bares, restaurantes, casas noturnas e boates já foram fiscalizados pelo Corpo de Bombeiros de Três Lagoas desde o dia 28 de janeiro, quando o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), matou mais de 230 pessoas.

Conforme o major André Delai Rufato, subcomandante do 5º Grupamento dos Bombeiros, em quase todos os locais foram identificadas irregularidades. “Algumas mais que as outras”, completou. 

Entre as deficiências, estavam extintores vencidos, iluminação de emergência não adequada ou parcialmente queimada, entre outras. Entretanto, o oficial explica que parte desses problemas já foi solucionada. “No decorrer dessa semana, muitas pessoas nos procuraram para informar a realização de carnavais ou solicitar, no caso dos clientes, informações sobre a regularidade dos estabelecimentos, e vistorias por parte dos proprietários”, disse.

Rufato explicou que, na maioria dos casos, as irregularidades poderiam ser sanadas facilmente, mas poderia estar em melhor situação. “[Esses estabelecimentos] poderiam estar melhor no quesito segurança. É como já disse: a população tem que mudar sua consciência e passar a trabalhar com segurança para seus clientes. É preciso tomar como exemplo as indústrias. Hoje, a maioria delas, principalmente as grandes, faz mais que o exigido para manter a segurança de seus trabalhadores”.

Ainda durante a semana que se encerrou, muitos empresários notificados já procuraram o Corpo de Bombeiros para regularizarem a situação. Através da notificação, o estabelecimento fica proibido de abrir as portas para atendimento ao público até que as exigências sejam cumpridas e os bombeiros chamados para uma nova vistoria.
Até o momento, apenas dois estabelecimentos foram interditados: um restaurante próximo à Biblioteca Nacional e um clube, na avenida Antônio Trajano dos Santos.

SOLICITAÇÕES
Ainda segundo o major, nas últimas semanas o índice de requerimentos de vistorias teve um aumento de mais de 30%. Até antes do dia 28, a média diária de vistoria era de 10 a 15. Hoje, o número varia entre 20 e 24. Somando outros estabelecimentos, como comércio em geral, indústrias e empresas, já foram 60 vistorias em menos de 15 dias. “Aumentou tanto que temos que trabalhar fora do expediente para atender a todos. Mas, esperávamos uma participação ainda maior por parte da população. Ela tem que nos procurar, seja para denunciar, no caso do cliente, ou para solicitar a vistoria”, lembrou.

INTERDIÇÕES
As duas interdições realizadas pelo Corpo de Bombeiros aconteceram no sábado passado. Nos dois estabelecimentos foram encontradas falhas de segurança graves, como falta de projeto de prevenção a incêndio e pânico a saídas de emergências trancadas. Um empresário foi detido e encaminhado à Polícia Civil por desobediência – ele já havia sido notificado a não funcionar até que todas as exigências fossem cumpridas. De todos os locais vistoriados até o momento, apenas dois estavam regulares.

Até a manhã de ontem, os bombeiros aguardavam o término da montagem de toda a estrutura do Carnalegria para vistoriar e emitir o certificado temporário.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13