Rádios On-line

BR-262 será duplicada e terá três pedágios

Em todo Mato Grosso do Sul serão 16 praças de pedágios

26 JAN 2013 - 08h:46Por Arquivo/JP

A rodovia BR-262, no trecho de Três Lagoas a Campo Grande, será duplicada e terá três pedágios instalados. A primeira praça de pedágio será implantada no km 34 da rodovia, a segunda no km 13, em Água Clara, e a terceira no km 216, em Ribas do Rio Pardo.  De Três Lagoas a Água Clara, o teto estabelecido da tarifa será de R$ 6. De Água Clara a Ribas do Rio Pardo o teto é R$ 6,50 e de Ribas do Rio Pardo até Campo Grande a tarifa máxima será de R$ 5,50.

De acordo com a assessoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o trecho de cobertura de pedágio refere-se à abrangência de cada praça, ou seja, o valor é definido conforme a quilometragem. A assessoria informou ainda que o valor estipulado é apenas um teto, podendo ser inferior, conforme o menor preço apresentado pela vencedora do leilão das concessões.

O leilão será realizado em abril deste ano. Segundo a ANTT, após esse ato, dentro de 30 dias, o Ministério dos Transportes deverá assinar o contrato com a empresa ganhadora para o início dos trabalhos de duplicação da rodovia. A empresa, no entanto, só começará a cobrança do pedágio quando a rodovia estiver com 10% das obras de duplicação executadas. 

Segundo a assessoria da ANTT, as obras devem ser iniciadas no segundo semestre deste ano e a previsão é de que no final de 2014 a empresa já comece a cobrança de pedágios. Em todo Mato Grosso do Sul serão implantadas 16 praças de pedágios em sete trechos do Estado.

Independente das obras de melhorias na BR-262, no trecho de Três Lagoas a Campo Grande, que já estão em andamento, a ANTT informou que não irá interferir na duplicação da rodovia. Essa obra atual também não será contabilizada no valor do serviço de duplicação. A empresa que ganhar a concessão para administrar as três principais rodovias federais do Estado, BR-262, BR-163 e BR- 267 será obrigada a investir R$ 8,7 bilhões nos cinco primeiros anos. O trecho concedido deverá ser totalmente duplicado até o final do 5º ano do prazo da Concessão.

Além da duplicação, a empresa terá que construir contornos rodoviários e manter o Serviço de Apoio ao Usuário (SAU). Há cada dois quilômetros haverá uma câmera instalada para que em caso de acidentes, ou que aja a necessidade de um veículo ser guinchado , por exemplo, uma central de monitoramento possa enviar socorro. Nos 1,4 mil quilômetros que serão privatizados serão instaladas 837 câmeras.

A concessão consiste na exploração por 25 anos da infraestrutura e da prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade das rodovias BR-163/MS, BR-267/MS e BR-262/MS no trecho de 1.423,3 Km inserido no estado do Mato Grosso do Sul.

O sistema rodoviário em questão abrange 29 municípios de Mato Grosso do Sul: Água Clara, Anaurilândia, Bandeirantes, Bataguassu, Caarapó, Camapuã, Campo Grande, Coxim, Douradina, Dourados, Eldorado, Itaquiraí, Jaraguari, Juti, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Pedro Gomes, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Sonora e Três Lagoas.

Para a implantação dos pedágios, segundo a ANTT foi levado em consideração um estudo, o qual apontou a viabilidade da instalação desse instrumento de cobrança.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13