Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Câmara abre ano legislativo com CPI

Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Três Lagoas vai apurar serviço prestado pela concessionária de energia Elektro

3 FEV 2018 - 11h:00Por Ana Cristina Santos

A Câmara de Vereadores de Três Lagoas inicia o ano legislativo de 2018 na terça-feira, dia 6, com a tarefa de analisar e investigar o serviço prestado pela concessionária de energia elétrica Elektro, que possui contrato com a prefeitura da cidade. Em dezembro do ano passado, antes do recesso, os vereadores aprovaram a instalação de uma  Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades na distribuição de energia elétrica, especialmente sobre iluminação pública. 

A comissão é formada pelos vereadores Ivanildo Teixeira de Faria (PSB) presidente; Jorge Aparecido Queiroz (PSDB), relator, e Luciano Dutra (MDB), membro. Os suplentes são Antônio Rialino Medeiros (PT do B), Davis Martinelli (Pros) e Wellington Ricardo de Jesus (PDT).

A partir da aprovação e definição dos integrantes da CPI, que ocorreu em 22 de dezembro, a comissão tem prazo de 90 dias - que pode ser prorrogado - para elaborar um relatório da investigação.  O presidente da comissão, no entanto, espera que o trabalho seja concluído dentro do prazo original.

A decisão de instaurar a CPI ocorreu após denúncia de suposta falta de investimentos da empresa no município e deficiências no atendimento a consumidores, principalmente de bairros.

NOTIFICAÇÃO 
Ivanildo Teixeira disse que, com o retorno dos trabalhos do Legislativo, a comissão vai encaminhar notificações à empresa e pessoas que serão ouvidas. A previsão, segundo ele, é de que os depoimentos comecem ainda na primeira quinzena deste mês.

Segundo o vereador, a CPI não foi instalada em janeiro devido ao recesso. “Seria difícil começar os trabalhos sem ter o apoio da assessoria jurídica da Câmara. Mas, na próxima semana daremos início a esse trabalho”, disse.

Nesse período, de acordo com o vereador, será realizada uma audiência pública para ouvir reclamações e reivindicações de moradores em relação aos serviços prestados pela Elektro. Também será analisado o contrato da empresa com o município. “Vamos fazer um levantamento completo e ouvir os responsáveis, os envolvidos nesse serviço, bem como especialistas no assunto e ex-funcionários da Elektro”, adiantou o vereador.

Ivanildo espera que após a conclusão do trabalho, o serviço de iluminação pública e do fornecimento de energia possa ser melhorado na cidade. “É inadmissível que Três Lagoas continue com ruas escuras, que comerciantes tenham equipamentos danificados e que tenham que locar geradores por conta do serviço ineficiente prestado pela Elektro. Nossa intenção é cobrar os responsáveis”, disse.

O serviço de iluminação pública recebe muitas reclamações, principalmente pela grande quantidade de lâmpadas queimadas, sem substituição, bem como da potência de luminosidade, considerada insuficiente. Moradores apontam que a cidade é escura em razão do tipo de lâmpadas usadas - incandescentes - e que o ideal seria a substituição por luminária a vapor de sódio ou de LED.

A prefeitura anunciou, na semana passada, que prepara a instalação de luminárias de LED, mais potentes e com menor custo que as incandescentes, em um trecho da avenida Clodoaldo Garcia, na zona Oeste da cidade. 

A Elektro disse que não foi oficialmente convocada para a CPI, mas está inteiramente à disposição das autoridades para esclarecer qualquer dúvida referente ao serviço prestado pela empresa em Três Lagoas.

Deixe seu Comentário