Rádios On-line
PODER JUDICIÁRIO

Campanha alerta sobre assédio contra a mulher no Carnaval

Hashtags #zeroassedio e #respeito são usadas pelo Poder Judiciário de MS

7 FEV 2018 - 11h:44Por Redação

O Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul lançou uma campanha contra assédio durante os festejos de Carnaval em todo o estado. A ação é da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar. Dessa forma, posts com as hashtags #zeroassedio e #respeito estão nas redes sociais do Tribunal de Justiça do estado (TJMS) para passar a mensagem: “Neste Carnaval pode pular, pode brincar, mas sem assediar, ok?”.

A coordenadora e juíza da 3ª Vara de Violência Doméstica da capital, Jacqueline Machado, explica que as mulheres devem se empoderar e não aceitar os atos de assédio. Quem se sentir lesada pode procurar a Casa da Mulher Brasileira, na capital, e as delegacias no interior, ou ainda ligar nos telefones 180 ou 190.

A campanha começa antes dos dias de festejos de carnaval, justamente para conscientizar e informar que o assédio não deve ser tolerado. “É muito importante que se entenda que os direitos dos homens e das mulheres são iguais. A mulher tem direito à privacidade do seu corpo, tem direito de usar a roupa que quiser sem ser molestada por isto. Quando a mulher diz não, é não. O homem precisa entender que a mulher tem voz e que ele pode perguntar e não passar a mão ou forçar um beijo ou passar a mão”, diz Jacqueline.

Para se ter ideia do cenário de violência de gênero, que ocorre durante os dias de carnaval, no ano de 2017 as denúncias de assédio sexual subiram 90% em todo o Brasil, de acordo com a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal.

O assédio é aquele comportamento ofensivo, impertinente, que perturba e que pode configurar várias crimes, inclusive o estupro, a depender da forma como é feito.

Como denunciar – As pessoas que se sentirem assediadas podem ir na Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande, localizada na rua Brasília, s/n, no Jardim Imá (próximo ao Aeroporto) e, no interior, nas delegacias de polícia. Também podem ligar no número 180 (Central de Atendimento à Mulher), no 190 de emergência da Polícia Militar ou no telefone 0800 647 1323.

( Com informações da assessoria)

Deixe seu Comentário