Rádios On-line
SOLIDARIEDADE

Campanha arrecada gelatinas para a Rede Feminina de Combate ao Câncer

Entidade arrecadou 1,2 mil caixas de gelatinas para pacientes de Três Lagoas e região que fazem o tratamento contra o câncer

7 MAI 2017 - 11h:00Por Steffany Pincela

Mais de 1.200 gelatinas foram arrecadadas durante uma campanha iniciada há dois meses em Três Lagoas, em prol da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

A entrega de gelatinas recolhidas ocorreu na  sexta-feira (5), na instituição.

Um dos voluntários da campanha, Bruno Patrezi, contou em entrevista ao Jornal do Povo, que a ação visa ajudar os pacientes que são atendidos pela Rede Feminina e que tomou a iniciativa após obter parcerias de supermercados da cidade e da Câmara Municipal de Três Lagoas.

Segundo Patrezi, pacientes em tratamento de câncer sofrem lesões no aparelho digestivo, resultando em dores quando vão ingerir alimentos sólidos. “Por isso a importância da gelatina, um produto com capacidade nutritiva e refrescante e de fácil aceitação por pessoas de qualquer idade”, explica.

A Rede Feminina atende hoje, cerca de 160 pacientes de todo o bolsão. A presidente da Rede Feminina,

Lourdes Palhares, diz que o número de gelatinas recebidas poderá auxiliar os pacientes durante 30 dias, já que o alimento ajuda a combater os efeitos contrários da quimioterapia. 

Lourdes afirma que a ONG precisa de leite, alimentos não perecíveis, voluntários, mão de obra, entre outras doações e ajudas. “A rede precisa de tudo, porque nós temos muitos pacientes e às vezes uma cesta básica não é suficiente, então a rede precisa de tudo. Tudo é bem vindo”, afirmou.   

A presidente afirma também que a expectativa para o 1° Motofest é grande. “Nós esperamos e precisamos de público, porque as nossas despesas são grandes com alimentos, funcionários, energia, encargos que geram entre R$25 mil a R$30 mil por mês,” Disse.

A ONG

Fundada no Brasil em 1946, a Rede Feminina de Combate ao Câncer é uma entidade filantrópica que tem por finalidade a luta social no combate ao câncer, desenvolver ações de caráter preventivo e também promover uma melhora na qualidade de vida da pessoa que está em tratamento da doença.

As redes Femininas são consideradas umas das maiores ONG’s’ (Organizações Não Governamentais) do país, e se mantêm através de doações, eventos, funcionários e voluntários.

Em Três Lagoas, foi fundada no dia 05 de junho de 1982, com o objetivo de cuidar tanto de pacientes com câncer como da família, oferecendo acompanhamento, suporte social e psicológico.
Sobrevivendo de parcerias, eventos e doações, a ONG foi reativada a 11 anos na cidade e conta com 11 funcionários e 70 voluntários.

A instituição desenvolve trabalhos de conscientização desde 2015. A cada mês, é trabalhado um tipo de câncer como foco de prevenção.

Deixe seu Comentário