Rádios On-line
PREVENÇÃO

Campanha de vacinação contra raiva deve imunizar 20 mil animais em Três Lagoas

Dia “D” será realizado no próximo sábado (30) na antiga estação ferroviária

25 SET 2017 - 09h:46Por Tatiane Simon

A campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos tem início no próximo sábado (30), mesmo dia em que será realizado o Dia “D”, em Três Lagoas. A ação é realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que tem a expectativa de imunizar 20 mil animais, sendo 16 mil cães e quatro mil gatos. O primeiro dia da campanha será na antiga Estação Ferroviária Noroeste do Brasil (NOB), localizada na avenida Rosário Congro, Centro, das 8h às 16.

Segundo a coordenadora do setor de Entomologia, Geórgia Medeiros, a meta é vacinar 80% da população de cães e gatos. Ao todo, conforme o último censo canino e felino, há 20.336 cachorros e 5.725 gatos na cidade.

De acordo com a coordenadora, 31 mil doses de vacinas estão disponíveis para a campanha. “O CCZ já possuía 20 mil e a Secretaria Estadual de Saúde repassou outras 11 mil doses. Acreditamos que o número é suficiente para atender a demanda do município”, declarou.

Conforme o calendário de vacinação, a campanha deve ocorrer até o mês de novembro. As datas serão: 7/10, 21/10, 11/11 e 18/11. Nos distritos de Garcia e Arapuá a campanha será nos dias 20 e 21 de outubro. Os locais ainda estão em fase de definição. 

Vale ressaltar que o CCZ aplica este tipo de vacina ao longo de todo ano, mesmo em época fora de campanha. O morador que tenha interesse em imunizar o pet pode ir até à unidade, localizada na rua Egídio Thomé, 5562, no bairro do Jupiá, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

Orientações

A vacina é aplicada em cachorros e gatos com idade a partir de quatro meses e deve ser aplicada uma vez ao ano. A coordenadora reforça que é importante não permitir que crianças levem o animal para ser vacinado. É preciso que um adulto acompanhe. Também é necessário que o dono do animal leve a carteirinha de vacinação para que se verifique se há alguma vacina atrasada. Animais prenhas não recebem a vacina.

Medeiros reforça sobre a questão da posse responsável. "Quando alguém decide ter um animal de estimação, é fundamental que ele tenha noção do suporte que o animal necessita, como alimentação e vacinação, como forma de prevenção", salienta.

Raiva

De acordo com Geórgia, nenhum animal foi diagnosticado com a doença neste ano. Também não houve registro de raiva em humano nos últimos três anos.

A raiva é transmitida pela saliva infectada que entra no corpo por meio de uma mordida ou pele lesionada.  Considerada incurável, a raiva tem na vacinação a sua única forma de prevenção eficiente nos animais, portanto, a raiva em cães não tem cura (tratamento) tendo como prevenção apenas a imunização, uma vez que o animal esteja infectado é feita a sua eutanásia.

Entre os principais sintomas da raiva canina estão a agressividade do animal, salivação excessiva (baba), paralisia e mudanças de comportamento, que podem fazer seu animal deixar de ser alegre e brincalhão para se tornar depressivo e retraído.

Os cães possuem fases da raiva, sendo que o comportamento do cão muda, se tornando mais arredio, desobediente, alimentando-se em menor quantidade que o habitual e ingerindo materiais incomuns como madeira, palha.

Deixe seu Comentário