Rádios On-line

Casos de dengue aumentam em 70% no município

De uma semana para outra, casos suspeitos saltaram de 27 para 93 segundo dados último boletim

24 JAN 2013 - 08h:04Por Redação

Em uma semana, o índice de casos suspeitos de dengue teve um aumento de 70%, em Três Lagoas. Conforme o boletim epidemiológico número 3, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, até a terceira semana de janeiro – encerrada no dia 19 – o município possuía 94 casos suspeitos da doença. São praticamente 67 casos a mais se comparada a semana anterior, quando o município contabilizava apenas 27 suspeitos.

Mesmo assim, a cidade permanece fora de risco, por enquanto. O boletim apontou que, por enquanto, a situação da cidade é considerada normal. O índice de incidência da doença, entretanto, subiu de 26,1 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, para 90,8. Essa alta fez com que a cidade passasse do 38º lugar no ranking dos municípios com maior incidência da doença para a 26ª posição. Se houver um novo aumento, a cidade passará a fazer parte do grupo considerado de risco, do boletim epidemiológico. 

Até o momento, a cidade possui quatro casos confirmados. Um a mais em comparação à semana anterior, quando os três casos estavam nos bairros Jardim Alvorda, Vila Alegre e Ipacaraí.

ESTADO
Em todo o Mato Grosso do Sul, nas três primeiras semanas de janeiro foram notificados 12.587 casos de dengue. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, vinte municípios são considerados prioritários para vigilância, controle e monitoramento da dengue. Entre eles, destaca-se Campo Grande, que registrou, até a semana passada, mais de nove mil e quinhentos  casos suspeitos da doença. O resultado fez com que a cidade, cuja incidência da doença chega a 1.211,3 (a cada grupo de 100 mil habitantes), decretasse nesta semana estado de alerta por conta da doença.

Em segundo lugar no ranking com maiores índices de dengue está Vicentina, com 67 casos suspeitos, mas uma incidência da doença de 1.133,7 – o município possui pouco mais de cinco mil habitantes.

Ladário aparece em terceiro, com 203 casos suspeitos e uma incidência da doença de 1 mil para cada grupo de 100 mil habitantes. Já Ribas do Rio Pardo, próximo à Campo Grande, está em quarto, com 186 casos suspeitos e uma incidência de 874,5. 

Em boa parte dessas cidades existe a suspeita da circulação do vírus da dengue tipo 4, que foi confirmado, até o momento, em Campo Grande. No caso de Três Lagoas, a inserção do novo vírus poderá causar uma nova epidemia da doença, já que os três-lagoenses não estão imunizados contra ele.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13