Rádios On-line
COMBATE

Casos de dengue têm queda de 85% em Três Lagoas

Apesar de epidemia, número de notificações começa a reduzir e demonstra positivamente o combate ao mosquito Aedes aegypti

18 JAN 2019 - 14h:30Por Kelly Martins

Três Lagoas encerrou 2018 com epidemia de dengue com mais de cinco mil casos notificados da doença e duas mortes. Agora, nas primeiras duas semanas do ano, o número de registros começa a reduzir e demonstra positivamente o combate ao mosquito Aedes aegypti. Isso porque 44 casos suspeitos foram registrados pela Secretaria Municipal de Saúde nesta semana. Na semana anterior foram 307.

De acordo com a pasta, a queda se dá pela força-tarefa contra a proliferação do mosquito, como a aplicação de inseticida em bairros com maiores índices de casos. Também pela orientação aos moradores pelos agentes de saúde e de endemias.

Destaque também para o primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), em 2019, que apontou que o município está com 1,4% de infestação. Diferente do levantamento de novembro de 2018, quando a cidade estava com 4,4.

Porém, o percentual ainda é de situação de alerta, já que de uma a três casas estavam infestadas a cada 100 propriedades pesquisadas, conforme o Ministério da Saúde. O LIRAa é uma metodologia de trabalho que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e identificar os criadouros predominantes. O índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

De acordo com o Setor de Endemias, seis bairros apresentaram maior índice da doença: Distrito Industrial, Vila Maria, Jardim Imperial, Lapa, Jardim Nova Americana e no Bairro Vila Haro. 

Deixe seu Comentário