Rádios On-line
ALERTA

Chuvas trazem o alerta para a proliferação do mosquito Aedes Aegpty

Desde o início do ano, 751 casos de dengue foram notificados, sendo 182 confirmados

3 MAR 2021 - 06h:01Por Israel Espíndola

Depois de dois dias de chuvas intensas em Três Lagoas os moradores devem estar atento aos diversos locais propícios para a reprodução do transmissor da dengue, o aedes aegypti.

Os exemplos mais comuns são caixas d´água, pneus, garrafas, pratos e vasos de plantas. Mas o alerta é sobre a importância de estar atenta a outros criadouros de larvas do mosquito.

Tampinhas de garrafa, ocos de árvore, vasos sanitários em desuso, cacos de vidro fixados sobre os muros, embalagem de salgadinhos, cascas de ovo, frestas de janela, brinquedos esquecidos no quintal, bandeja coletora de água em aparelhos de ar-condicionado, reservatório de água atrás da geladeira.

Esses são locais inusitados que podem acumular água suficiente para a reprodução do aedes aegypti.

O recomendado é lavar os recipientes esquecidos no quintal com bucha e guardá-los adequadamente para a coleta de lixo.

Desde o início do ano, 751 casos de dengue foram notificados, sendo 182 confirmados como positivos. Em janeiro, 176 foram confirmados como positivos para a doença e em fevereiro cinco casos.

Não acumele lixo no quintal

O acúmulo de moveis velhos, resíduos de construção civil ou galhos podem colocar em risco a saúde e a vida de moradores. Esses materiais deixados ao relento pode ser fonte criadora do mosquito aedes aegypti, mosquito-palha (Leishmaniose) e até de escorpiões.

A Prefeitura de Três Lagoas disponibiliza uma área para a deposição regular desses materiais, onde qualquer morador pode fazer o descarte, com o objetivo de evitar ambientes propícios para a proliferação de animais peçonhentos e insetos transmissores de doenças.

Desta forma, se você precisa descartar entulhos, galhadas e moveis que podem colocar em risco a sua segurança e a dos seus vizinhos, o endereço para descarte regular é na rua Egídio Thomé, sentido Jupiá, antes do Centro de Controle de Zoonoses, o local é conhecido como Lixão da Vila Piloto.

 

Deixe seu Comentário