Rádios On-line
DESENVOLVIMENTO

Cidade tem novas perspectivas para mais indústrias

Secretário diz que empresários querem investir na cidade

25 MAR 2017 - 11h:47Por Ana Cristina Santos

Apesar do atual cenário econômico, Três Lagoas continua recebendo empresários interessados em investir na cidade, segundo informou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Antônio Empeke. Somente nos distritos industriais I e II, existem 12 áreas reservadas para instalação ou ampliação de empresas de médio e pequeno porte.

De acordo com o secretário, seis empresários já solicitaram carta consulta para saber os requisitos visando conseguir uma área para a instalação do empreendimento. Em breve, segundo Empeke, três projetos de doação de área serão encaminhados para análise e aprovação da Câmara. “Temos mais três projetos em estágio bem avançados também, e nos próximos meses deveremos encaminhar os projetos para o Legislativo”, adiantou.

As áreas reservadas são para indústrias de vários segmentos, como calçado, vestuário, embalagens, cosméticos, metalurgia, resíduos sólidos, entre outros, previstos na legislação que permite a instalação nos distritos I e II. As instalações dos empreendimentos de grande porte estão previstas no Distrito Industrial III, que é mais afastado da cidade, onde se encontram localizadas as empresas de celulose e papel, bem como a fábrica de fertilizantes.

O cenário para investimentos em Três Lagoas, segundo o secretário, continua promissor. “Quase todos os dias recebemos empresários interessados em investir no município”, destacou.

Ontem mesmo, conforme Empeke, ele se reuniu com um empresário interessado em instalar uma gráfica na cidade. “Têm empresários interessados em investir em empresas de pequeno e médio porte, assim como os próprios empresários da cidade, ou já instalados aqui, interessados em investir ou ampliar empreendimentos”, ressaltou. 

Os investimentos, de acordo com o secretário, vão de R$ 1 milhão a R$ 300 milhões. Segundo ele, têm empresas que pretendem gerar de 20 a 200 empregos. 

Com área de 300 hectares, o Distrito Industrial I, tem 30 lotes ocupados por indústrias e quatro lotes vagos ou reservados. Desses, 14 lotes estão ocupados com universidade, prestadores de serviço, entre outros. De acordo com levantamento da secretaria, nos últimos anos, dois lotes foram reintegrados ao patrimônio público e, atualmente existe reserva prévia de seis lotes.

Já no Distrito Industrial II, com 356 hectares, existem 31 lotes ocupados por indústrias e 63 lotes vagos ou reservados, e ainda quatro áreas institucionais e duas áreas verdes. Nos últimos anos, onze lotes foram reintegrados ao patrimônio do município. Atualmente, existe a reserva prévia de seis lotes.

Deixe seu Comentário