Rádios On-line

Clientes continuam "sofrendo" nas filas dos bancos

Usuários do sistema bancário precisam esperar do lado de fora da agência

9 JAN 2013 - 07h:15Por Arthur Freire/JP

Entra ano e sai ano, a população continua sofrendo nas filas de bancos em Três Lagoas. Apesar da fiscalização e de algumas autuações feitas pelo Procon junto às agências bancárias, a Lei dos 15 minutos continua sendo descumprida na cidade. Além de permanecerem em filas quilométricas do lado de fora das agências, expostos às intempéries, como sol quente e chuva, os clientes ainda são obrigados a aguardar horas dentro dos bancos, muitas vezes em pé, em busca de atendimento.

A maioria dos clientes reclama da falta de agências bancárias em Três Lagoas e da estrutura dos bancos atuais, que não comportam grande quantidade de pessoas dentro dos prédios. Ontem, por exemplo, as filas dentro e fora das agências bancárias eram enormes.

Morador do bairro Paranapungá, Valter Siqueira disse que todas as vezes que precisa ir aos bancos enfrenta esse problema. Ele, assim como um grande número de pessoas, estava na fila da Caixa Econômica Federal aguardando para ser atendido. “É um verdadeiro descaso com a população. Aqui não existe fila preferencial. Os idosos, gestantes, todos ficam em fila única. Além de termos que esperar horas do lado de fora, ainda aguardamos mais não sei quanto tempo dentro da agência. Além disso, alguns funcionários são despreparados para atender à população. Eles vêm aqui fora, passam uma informação e quando chega lá dentro, é outra coisa. Às vezes, não há nem necessidade de enfrentar fila”, desabafou.

No Banco Itaú, a situação também era bem crítica ontem de manhã. Do lado de fora, a fila chegava quase à esquina da rua Bruno Garcia. Vários trabalhadores que prestam serviço para as grandes indústrias estavam no local em busca de um atendimento. Sandro dos Santos era um deles. Na opinião do trabalhador, as agências bancárias de Três Lagoas deveriam abrir mais cedo. “Aqui o funcionamento começa às 10 horas, enquanto que lá no Estado de São Paulo já são 11 horas. Deveria abrir às 8 horas”, frisou. Vários trabalhadores que aguardavam na fila ressaltaram que isso ocorre porque em Três Lagoas existem poucas agências bancárias. 

Segundo eles, cada instituição financeira deveria ter, no mínimo, duas agências na cidade para evitar aglomeração. O mesmo foi reforçado por Marineusa dos Santos, moradora do bairro Interlagos. “Todo começo do mês é isso”, frisou.
LEI
De acordo com a lei municipal 1.961 de 2005, as agências em Três Lagoas deverão distribuir senhas numeradas, datadas e com a hora exata da entrada do cliente no estabelecimento e de atendimento junto ao caixa. A lei permite que, em dias de pagamento dos funcionários públicos, o tempo seja ampliado para 18 minutos e, após feriados prolongados, para 20 minutos.

O cliente que não for atendido dentro desse prazo pode denunciar ao Procon local, em, no máximo, sete dias, com a comprovação da denúncia. As instituições bancárias que não cumprirem a lei sofrerão punições que vão de advertência a multas e até a cassação do alvará de funcionamento, após a quinta reincidência. A reportagem do Jornal do Povo tentou falar ontem com a diretora do Procon para saber como será a atuação do órgão neste ano em relação ao atendimento nas agências bancárias, mas foi informada de que ela estava viajando.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13