Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Com medo, comerciantes pedem mais policiamento no Centro

Após três roubos na área central, lojistas reivindicam reforço policial

18 JUL 2017 - 15h:03Por Ana Cristina Santos

Preocupados com a criminalidade na área central de Três Lagoas, comerciantes da cidade reivindicam mais policiamento no centro. Nesta terça-feira (18), representantes dos sindicatos do Comércio Varejista e dos Empregados do Comércio, se reuniram com lojistas para discutir o assunto. Uma reunião foi agendada com o comando da Polícia Militar para apresentar a reivindicação.

A preocupação dos lojistas aumentou após registros de roubos a estabelecimentos comerciantes localizados na área central cidade. Apenas no quadrilátero central, que compreende das ruas João Carrato até a Elmano Soares, e da avenida Rosário Congro até a rua Bruno Garcia, segundo a Polícia Militar, foram três roubos registrados. Dois no mês passado, e um neste mês.

O número de roubos em toda a cidade, inclusive, na região central, e não apenas nesse quadrilátero, no entanto, foi bem maior.

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, José Carlos Barbosa, porém, em entrevista ao Jornal RCN Notícias da Rádio Cultura FM (106,5MHz), na semana passada, revelou que nos cinco primeiro meses deste ano, houve um aumento de 40% no número de roubos em Três Lagoas, se comparado ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o comandante da Polícia Militar de Três Lagoas, tenente-coronel, James Magno de Moraes, de maio para junho deste ano, no entanto, houve uma queda de 54% nesse tipo de crime na cidade.

A maioria dos roubos, segundo o secretário de Justiça, é de celular. “O celular passou a ser moeda de troca nas bocas de fumo. É importante que a população também tenha hábitos melhores, como não expor o celular, pois isso é um estímulo na questão do roubo. Em Campo Grande, por exemplo, estamos fazendo uma campanha para diminuir, pois as pessoas tem o hábito de não ficar expondo em vias públicas, em locais escuros, ou mais distantes”, comentou.

Ainda de acordo com o secretário, não existe um número suficiente de policiais para ficar em todos os lugares da cidade. “A população precisa ter cautela. Além disso, vamos acionar as policias Militar, Civil, e se necessário, encaminhar apoio da capital e de outras regiões do Estado para poder auxiliar Três Lagoas e melhorar essa situação”, destacou.

Magno, por sua vez, disse que a Polícia Militar tem mantido duas viaturas no centro da cidade, inclusive, após o fechamento do comércio. Um destacamento policial foi implantado na praça Senador Ramez Tebet, inclusive no começo deste ano.

O comandante destacou que não tem apenas o centro, mas toda cidade para manter a segurança, mas que na medida do possível tem atendido as reivindicações dos comerciantes.

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Três Lagoas, Sueide Silva Torres, é importante que as câmeras de monitoramento estejam funcionando, pois contribuirá muito com a segurança pública.

Representantes dos sindicatos do Comércio Varejista e dos Empregados do Comércio se reuniram com lojistas para discutir o assunto- Foto- Hugo Leal/JPNews

 

  

Deixe seu Comentário