Rádios On-line
8991

Comissão quer formar mais de mil em 2009

Mais de mil pessoas deverão receber cursos profissionalizantes gratuitamente neste ano

20 JAN 2009 - 06h:50Por Redação

Mais de mil pessoas deverão receber cursos profissionalizantes gratuitamente neste ano. Pelo menos, é isto que prevê o Plano Municipal de Qualificação, formado pela Comissão Municipal de Empregos e Renda de Três Lagoas.
De acordo com o presidente da Instituição, Eurídes Silveira de Freitas, para este ano, a Comissão pleiteia a abertura de 1.060 vagas para cursos de variam da área de siderurgia ao comércio e setor hoteleiro. “Este último é o que conta com o maior número de vagas. Por conta da falta de qualificação profissional existente no setor, estamos solicitando ao governo Estadual a realização de cursos como os de cozinheiras, recepcionista, barman, camareiras, garçons, entre outros. Ao todo são 240 vagas pleiteadas para o ramo”, disse.
Além disso, a Comissão ainda solicita dois cursos de siderúrgica, com o total de 100 vagas; dois no setor têxtil, para 230 pessoas; 200 vagas para cursos relacionados ao comércio; três cursos destinado ao setor de calçados, com o total de 220 vagas; 30 vagas para profissionalização em mestres de obras e mais 50 para a área de mecânico industrial.
“O cronograma foi fechado na realidade do mercado de Três Lagoas. A Comissão se reuniu no final de dezembro, logo após as eleições da diretoria, para definir qual é a nossa realidade [do Município] hoje e qual é a nossa necessidade”, completou.
O planejamento já foi entregue à Comissão Estadual de Empregos e Renda para analise. É a Comissão do Estado a responsável pela liberação dos recursos para a realização dos cursos. O custeamento é feito por meio do Fundo de Apoio ao Trabalhador (FAT), ligado ao Ministério do Trabalho.  “Em Campo Grande é que se definem quais cursos serão realizados, ou não, no decorrer do ano. Até agora não temos nada previsto”.
O presidente defende que a importância da qualificação profissional vai além da simples necessidade de se manter no emprego. “Só iremos melhorar a Cidade, quando melhorarmos as pessoas que nela vivem. Por isso precisamos de somente duas coisas: educação e qualificação. Mas são poucos que já tem essa visão. O trabalhador mesmo ainda não despertou que ele precisa mudar, ele precisa melhorar para que tudo à volta dele melhore também”, sugeriu.
Para comprovar a teoria, Eurídes explica que no ano passado mais de 50 salões de beleza foram abertos em Três Lagoas após a realização de um curso de cabeleireiro gratuito. “Com isto, aumenta o consumo em lojas de cosméticos, os clientes tem acesso a mais variedades e uma série de outros benefícios. É sempre assim, temos que qualificar o profissional para ver os resultados refletidos na Cidade”, reforçou.

RESGATE DE RECURSO

No entanto, enquanto aguarda a resposta do Estado, a Comissão também busca respostas para dúvidas sobre o último ano. De acordo com Eurídes, no ano de 2008, nenhum curso profissionalizante foi realizado em Três Lagoas com recursos do FAT. Por conta disto, no dia 10 de dezembro a comissão encaminhou um oficio ao órgão estadual para pedir esclarecimentos. O presidente explica que a intenção é resgatar este recurso pedido e aplicar neste ano. “Estamos pedindo esclarecimentos sobre o não investimento do recurso e vendo se é possível investi-lo neste ano. Mas sabemos do risco que existe do FAT já ter sido repassado a outro município”, disse. Até a semana passada, a Comissão ainda aguardava retorno do governo do Estado.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13