Rádios On-line
MANUTENÇÃO

Complexo de celulose gera 12 mil empregos

Celulose é responsável por 7% do PIB estadual

17 OUT 2020 - 14h:00Por Ana Cristina Santos

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck, o complexo de celulose tem uma importância muito grande para o cenário econômico do Estado.

A base florestal de Mato Grosso do Sul se destaca representando 7% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual e uma receita bruta de cerca de R$ 10 bilhões, considerando florestas plantadas, móveis e produção de celulose, segundo dados do IBGE, referentes a 2019.

Os segmentos de florestas e industriais produzem cerca de 12 mil empregos, sendo 5,5 mil na fabricação de celulose, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS, 2020).   

De janeiro a setembro de 2020, Mato Grosso do Sul se manteve na primeira posição como exportador de celulose no Brasil, com aumento de participação de 25,16% para 29,27% neste ano, comparado a 2019. O principal destino da celulose de Mato Grosso do Sul foi a China com 59,05% dos valores exportados. 

De janeiro a setembro deste ano, o complexo de celulose e papel respondeu por 46% de toda a receita de exportação de Mato Grosso do Sul, que alcançou US$ 1,322 bilhão, uma queda de 13% em relação ao período de janeiro a setembro de 2019. 
Jaime Verruck destacou que esse complexo é um setor sustentável, pois além da celulose, produz energia, através do cavaco, e folhas. Em dezembro, segundo Verruck será inaugurada a primeira usina de biomassa em Três Lagoas.

Para o futuro, segundo Verruck, tem a perspectiva ainda da expansão desse setor com a instalação de mais duas unidades de celulose no Estado. Uma da Eldorado, em Três Lagoas, e outra da Suzano, em Ribas do Rio Pardo. Os dois projetos já estão licenciados, dependendo apenas das empresas para o início.

O secretário destacou ainda que a celulose possibilitará ainda investimentos na malha ferroviária, entre Mato Grosso do Sul e o Porto de Santos. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13