Rádios On-line
nova estrela mobile
EFEITO COVID-19

Conselho de Pastores questiona decreto que proíbe cultos

Pastores querem presença de músicos nas igrejas para realizar cultos em Três Lagoas

25 MAR 2020 - 13h:00Por Ana Cristina Santos

Um grupo de pastores de Três Lagoas se reuniu ontem para tentar reverter o decreto da Prefeitura que proíbe a realização de cultos presenciais na cidade, pelo período de 15 dias, apenas com a presença de pastores, como medida de prevenção para evitar aglomeração de pessoas e, consequentemente, possíveis casos do novo coronavírus, causador da Covid-19.

Pelo decreto, os cultos presenciais estão suspensos, facultada apenas a transmissão eletrônica pela internet das celebrações, cerimônias e rituais, limitado apenas à presença de pastores nas igrejas.

Segundo o presidente do Conselho de Pastores de Três Lagoas, Welington Antunes, não é possível tecnicamente ao pastor realizar um culto com transmissão. É necessário, segundo ele, a participação de pelo menos 10 pessoas, entre músicos e cinegrafistas.

Os pastores alegam que o decreto não possui força de lei para impedir a realização de cultos. Alegam que respeitam por uma questão de bom senso e de prevenção ao coronavírus.

O presidente do comitê, Cassiano Maia, disse por telefone, que tranquilizou aos pastores sobre a presença de mais pessoas nos templos para a realização dos cultos. "Conversamos sobre isso e, pelo que vi, não há limitação apenas ao celebrante. É possível que seja, sim, possível a presença de mais pessoas, até cinco ou seis, para a realização de cultos", disse.

Cassiano Maia disse também que há possibilidade de mudança do item, em uma possível revisão do decreto. Ele não previu data para isso.

*Reportagem atualizada às 15h15 (MS) para  acréscimo de informações.
A imagem da Igreja Assembleia de Deus foi removida porque a mesma não integra o Conselho de Pastores.
A imagem utilizada é meramente ilustrativa

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13