Rádios On-line
RETOMADA

Consórcio chinês vai retomar obra da UFN 3 e pagar fornecedores locais

Retomada da fábrica de fertilizantes nitrogenados da Petrobras de Três Lagoas vai demandar a contratação de sete mil trabalhadores

18 FEV 2017 - 10h:31Por Ana Cristina Santos

A empresa Sinopec Petroleum, da China, que integrava o Consórcio UFN 3, com a Galvão Engenharia, vai retomar a obra da fábrica de fertilizantes nitrogenados da Petrobras, em Três Lagoas, dentro de dois a três meses. A conclusão da fábrica, paralisada há dois anos, vai acontecer por meio de um novo consórcio, formado pela Sinopec e por outra empresa chinesa, cujo nome não foi revelado.

Além de retomar a obra, esse consórcio ficará responsável pelo pagamento da dívida, no valor de aproximadamente R$ 40 milhões, com os fornecedores de Três Lagoas. A retomada da obra e o pagamento dos fornecedores foram acertados durante reunião realizada nesta semana, em Brasília, na sede da Petrobras, com o presidente da estatal, Pedro Parente, o senador Pedro Chaves (PSC/MS) e o prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB).

Em entrevista a rádio Cultura FM (106,5 MHz), o senador disse que a Galvão Engenharia entrou em recuperação judicial e não integrará mais o consórcio. Já a Sinopec vai retomar a obra em parceria com a uma empresa chinesa. Segundo Chaves, a obra vai demandar a contratação de sete mil trabalhadores.

O pagamento dos fornecedores, segundo o senador, será importante para a economia local. Ele disse que o prefeito Ângelo Guerreiro falou sobre a situação dos empresários locais que estão sem receber desde 2014, quando a Petrobras rompeu o contrato com o Consórcio UFN3. 

De acordo com o senador, a retomada da obra depende de um parecer do Tribunal de Contas da União (TCU), que analisa o processo de venda da fábrica de fertilizantes.  Por esse motivo, o  senador e o prefeito se reuniram  antes com o ministro do TCU, Bruno Dantas, para pedir agilidade na análise do processo. No final do ano passado, o Tribunal suspendeu a venda de bens e negócios da Petrobras, abrindo exceção para cinco projetos, que não incluem a UFN3, em função de algumas pendências.
“Pedimos ao ministro celeridade na análise das contas relacionadas ao projeto e ele nos adiantou que, em breve, vai devolver o processo ao Pleno do TCU com algumas exigências, a serem sanadas para a retomada das obras”, disse o senador.

VENDA

A Petrobras já declarou por diversas vezes que pretende sair do seguimento de fertilizantes, concluir a obra e colocá-la à venda para algum grupo nacional ou internacional com tradição no ramo. A diretoria deixou claro que, em função das mudanças que vem promovendo na empresa desde a posse do novo governo, no ano passado, prefere concentrar esforços no ramo de combustíveis. 

Além de concluir a fábrica, a reportagem apurou que a Sinopec pode comprar a unidade de fertilizantes. No ano passado, representantes da empresa chinesa estiveram em Três Lagoas interessados em adquirir a unidade, o que pode ser concretizado neste ano.

A fábrica está com 81% de sua realização física, segundo a Petrobras, executada. “Não é possível que um projeto como esse, onde já foram investidos R$ 3,2 bilhões, permaneça parado, se deteriorando com o tempo. Isso é injusto com Três Lagoas, com Mato Grosso do Sul e com o Brasil, já que a unidade foi projetada de modo a tornar o país autossuficiente na produção de fertilizantes”, disse oi senador Pedro Chaves.

Deixe seu Comentário