Rádios On-line
8990
POLêMICA

Consulta popular poderá definir futuro da pista de skate

Promotor de Justiça sugere demolição de obra de R$ 600 mil

21 SET 2019 - 07h:31Por Ana Cristina Santos

As secretarias de Meio Ambiente e Esportes iniciaram uma pesquisa popular para definir o futuro da pista de skate da Lagoa Maior, de Três Lagoas. No mês passado, o promotor de Justiça do Meio Ambiente e Urbanismo, Antônio Carlos Garcia de Oliveira, encaminhou ofício à prefeitura com pedido para que o município verifique a possibilidade de demolição da pista, sob a alegação de uma poluição visual no entorno da Lagoa.

O secretário de Meio Ambiente, Toniel Fernandes, disse que a remoção da pista divide opiniões e que a enquete ajudará a prefeitura a decidir sobre a demolição ou não. Antes disso, segundo ele, a Secretaria de Esportes realiza outro levantamento para identificar a frequência de utilização da pista, assim como quem são seus frequentadores, como grupos de esportistas.

Por uma enquete feita  pela Secretaria de Meio Ambiente  no entorno da lagoa, ficou comprovada a baixa utilização do local, segundo Toniel. Por isso, disse ele, também será feito o levantamento da pasta de esportes.    

O promotor alega que, além da poluição visual no entorno da Lagoa Maior, construções de alvenaria prejudicam o meio ambiente. Nesse aspecto, Toniel Fernandes disse que a pista foi erguida fora da área de preservação da lagoa e que a prefeitura gastou mais de R$ 600 mil na construção da pista, em 2010,  no governo da ex-prefeita Simone Tebet (MDB). Toniel Fernandes defende que moradores sejam ouvidos sobre o problema. “A gente percebe que metade das pessoas é a favor da retirada e a outra contra. A decisão caberá ao prefeito”, disse.     

Antônio Carlos Oliveira disse que espera “solução amigável” e que a prefeitura atenda ao pedido. Do contrário, adiantou que poderá mover uma ação civil pública contra o município.

Além da pista, o promotor também sugeriu a demolição do prédio da Sejuvel (Secretaria da Juventude e Lazer), construído na área da lagoa. E adiantou que a ideia é retirar todas as construções do entorno. Uma ação civil pública movida por ele tramita na Justiça para a retirada de uma emissora rádio do local.

PRF 

Ao mesmo tempo, a prefeitura negocia uma permuta de um prédio da PRF (Polícia Rodoviária Federal), em construção na lagoa há três anos. Em troca, a prefeitura pretende construir outra sede para a polícia em uma área às margens da rodovia BR-262. A ideia da prefeitura é transferir a Secretaria de Meio Ambiente para a lagoa.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13