Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Creche do bairro Parque Jamel Ville II é a quarta unidade escolar arrombada

Crime aconteceu por volta das 17h40 de segunda-feira e só foi constatado nesta terça

6 FEV 2018 - 17h:07Por André Barbosa

O Centro Educacional Infantil Guanabara é o quarto estabelecimento público invadido por ladrão, este ano, em Três Lagoas. A unidade fica na rua Antônio Custodio de Oliveira no Parque Residencial Jamel Ville II e teve janela arrombada pelo invasor, no final da tarde de segunda-feira (5).

De acordo com a ocorrência policial, a diretora da unidade escolar chegou para trabalhar na creche na manhã desta terça-feira (6) e se deparou com a janela da cozinha arrombada. Por ela, o ladrão passou um botijão de gás.

O caso foi registrado na 3ª Delegacia de Polícia. Entretanto, os investigadores não acharam sinais digitais no local.

Desde 2017, mais de 10 escolas e CEIs foram alvos de ladrões que, além de destruição de portas e janelas, levaram, entre outros objetos, frigobar, aparelhos de micro-ondas, celulares, televisores e botijões de gás de cozinha.

 

Segurança

Em entrevista a rádio Cultura FM 106,5 MHZ, a secretária municipal de Educação, Maria Célia Medeiros disse que o município contratou 35 seguranças para atuar nas 19 escolas e 18 Centros Educacionais Infantis (CEIs) de Três Lagoas. A informação foi confirmada pelo prefeito Angelo Guerreiro (PSDB).

Segundo Guerreiro, existe grande preocupação com os prejuízos. “Não queremos culpar ninguém, em momento algum, o que está bem claro. Temos inúmeras pessoas trabalhando nestas escolas, somente com as reformas da rede, 200 pessoas na frente de trabalho. Os vigias vão cuidar destas escolas. Mas, na verdade, as escolas não deveriam ter alambrados, nem muros, a própria comunidade deveria cuidar delas. É um patrimônio público, aonde se aprendem as coisas boas”, disse.

Já a secretária de Educação, Maria Célia Medeiros disse que as contratações são momentâneas, para tender a demanda. “O prejuízo tem sido grande e há a necessidade desta segurança. Somente este ano, foram três escolas invadidas. Não vamos nos enganar, mas alguns desses furtos estão relacionados a pessoas da obra e infelizmente, temos que lidar com esta situação que já está prevista. Não tem sido novidade”, disse.

O início das aulas está previsto para o próximo dia 15, quando mais de 15 mil alunos retornarão às salas de aulas.

Deixe seu Comentário