Rádios On-line
Caminhão de Prêmios Urna Interna
INVESTIGAÇÃO

Delegado marca para terça-feira reconstituição da morte de Camilo

Envolvidos e testemunhas no crime vão contar à polícia o que aconteceu na noite de domingo

26 MAI 2018 - 13h:52Por Ana Cristina Santos e Valdecir Cremon

O delegado de Polícia Civil de Três Lagoas, Rodrigo Sperancin Lopes, marcou para terça-feira (29), no período da manhã, a reconstituição do homicídio de Camilo de Freitas, de 28 anos. Ele foi morto na noite de domingo (20), no cruzamento das ruas Josino da Cunha Viana com João Carrato, no bairro da Lapa, em Três Lagoas.

Devem participar da reconstituição, Joice Espíndola da Silva, de35 anos, acusada de ter assassinado Camilo com uma facada no peito, a esposa dele, Larissa Laís de Souza Fontoura, de 23 anos, e mais duas testemunhas intimadas pelo delegado, responsável pela investigação do caso.

Durante a reconstituição, os intimados vão narrar o que presenciaram na noite do crime. No boletim de ocorrência consta que o homicídio ocorreu após uma briga entre Camilo e Larissa, que moravam juntos há cinco anos.

O crime ocorreu, segundo informações iniciais divulgadas pela polícia, quando Joice teria tentado defender a esposa de Camilo, que também teria sido agredido por um filho da acusada. O rapaz tem 16 anos, e também deve participar da reconstituição do crime. Os dois teriam tentado defender a mulher, e acabaram se desentendo com o vendedor.

A esposa de Camilo , no entanto , tem outra versão. Em depoimento ao delegado , Larissa contou que no dia do crime, ambos discutiam devido ao excesso de velocidade em que ele dirigia o carro, e que  teria ficado com medo, devido à filha pequena que estava junto. Por isso, pediu para dirigir.

Ainda de acordo com o depoimento, o casal voltava de uma confraternização em família e o marido teria decidido passar em uma festa de amigos, antes de voltarem para casa. Segundo ela, Camilo teria parado o veículo, após ser repreendido pela jovem por passar correndo em um obstáculo.

“Eu saí do carro e quando ele (o marido) me pegou pelo braço e pediu para eu voltar, a cabeleireira parou o carro, desceu com outros três rapazes e veio brigar com ele. O Camilo disse: ‘Quem é esta vagabunda? O que ela tem a ver com nossa vida?’ e ela sorriu e falou: ‘Vagabunda é? Você vai ver quem é’ e foi ao carro pegar a faca”.

Larissa disse que a mulher teve ajuda do filho e também de outro desconhecido, que teria segurado Camilo, para que a suposta assassina o golpeasse. “Eu estava o tempo todo com minha filha no colo e um deles me levou para o canto e disse para eu me esperar, que eles resolveriam tudo. Só vi meu marido caído, todo ensanguentado e não vi mais nada”, disse Larissa.

Joice Espíndola se entregou à polícia no começo da tarde de quarta-feira (23), no mesmo dia, ela foi levada para o presídio feminino de Três Lagoas. (Colaboração André Barbosa)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13