Rádios On-line

DIG prende mais três suspeitos de pertencerem ao crime organizado

Os locais em que ocorreram as prisões não foram divulgados pela polícia

20 MAR 2013 - 09h:03Por Redação

Mais três suspeitos de participação na morte do policial aposentado Otacílio Pereira de Oliveira, 60 anos, foram presos pela Delegacia de Investigações Gerais na manhã de ontem. De acordo com a Polícia Civil, Maicon Gomes de Souza, 20 anos, Jhonatan dos Santos Avelino, 22, e Fernando Rodrigues Monteiro, 21 anos, foram presos em ações realizadas ontem, em cumprimento a mais de 15 mandados de prisão expedidos pela Justiça.

O primeiro detido, segundo a DIG, é suspeito de dirigir o veículo Astra, utilizado na fuga dos assassinos de Otacílio. O carro havia sido apreendido logo após o crime, em uma chácara na região da Cascalheira, em Três Lagoas. 

Na mesma madrugada, por volta das 5h, os investigadores também conseguiram prender Avelino, que estava foragido da Colônia Penal Industrial de Três Lagoas. Jhonatan Avelino e Fernando Monteiro, preso uma hora depois, são suspeitos de terem praticado, em conjunto, com uma pessoa não identificada até o momento, um assalto a um comerciante da cidade no dia 22 de fevereiro, quando as vítimas foram mantidas em cárcere privado. Parte dos objetos já foi recuperada. Jhonatan também teria confessado participação em outro assalto, ocorrido na cidade de Paranaíba, no dia 22 de janeiro deste ano, quando a família também foi feita refém e o proprietário de uma S10 foi obrigado a dirigir até o Alto Sucuriú. O veículo foi recuperado pela polícia.

Os locais em que ocorreram as prisões não foram divulgados pela polícia. Porém, informações não confirmadas apontam que duas delas aconteceram no interior paulista. Um dos presos também seria suspeito de ter participado ativamente da morte do ex-policial militar e também estaria em posição de comando no braço da facção criminosa em Três Lagoas.

CRIME ORGANIZADO
As prisões feitas pela DIG visam ao cumprimento de mais de 15 mandados de prisão temporária, expedidos pela 1ª Vara Criminal de Três Lagoas, com o objetivo de desfazer a organização criminosa responsável pela morte do policial militar aposentado, no dia 6 deste mês. Com as novas detenções, subiu para sete o número de detidos. Outros dois já estavam presos, um na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande e outro em Três Lagoas e outro foi morto em troca de tiros com a polícia.
 
Conforme o delegado Regional, Vitor José Fernandes Lopes, os três suspeitos foram transferidos para a sede do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Sequestros (Garras), onde estão concentradas todas as coletas de depoimentos. A transferência deve-se à interdição da cadeia pública da Polícia Civil em Três Lagoas. Os mandados de prisão têm duração de 30 dias, sendo possível, se necessária, a prorrogação por mais um mês. Em nota, o delegado Ailton Pereira de Freitas, titular da DIG, informou que a operação continua no município com o objetivo de prender os outros suspeitos de integrarem a organização criminosa.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: