Rádios On-line
DÍVIDAS

Calotes de três-lagoenses no comércio chegam a quase R$ 1 milhão

Mais de 1,2 mil consumidores tiveram o nome negativado entre janeiro e maio, em Três Lagoas

1 JUN 2017 - 13h:00Por Kelly Martins

A inadimplência em Três Lagoas aumentou este ano, com 1.267 consumidores no cadastro de devedores. Frente à estimativa do ano anterior, de janeiro a maio, novos nomes entraram na lista em 2017, o que corresponde a 27,9% a mais. Além disso, 31 empresas iniciaram o mês de junho inadimplentes e com o CNPJs negativado.

Com isso, o comércio local deixou de receber quase R$ 1 milhão referente ao montante das dívidas não pagas pelos três-lagoenses, segundo levantamento obtido pelo JPNEWS por meio da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Três Lagoas. Os dados revelam que apenas 29% dos consumidores que tiveram o nome negativado buscaram a recuperação de crédito nos primeiros cinco meses.

Essa decisão pode estar relacionada à liberação das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), como avalia o economista Diogo Mendes. “Muita gente usou esse benefício para pagar conta, limpar o nome. Isso pode ter reflexo na economia local até o mês de julho, período em que o FGTS ainda estará sendo liberado”, considerou.  

Detalhe que, 133 consumidores estão com, pelo menos, duas dívidas em atraso e 2 deles com mais cinco dívidas em aberto. A inadimplência em 2016 atingiu 990 três-lagoenses. Naquele período, 675 pessoas decidiram limpar o nome.

Perfil

De acordo com os registros cadastrais, os homens são mais inadimplentes do que as mulheres, correspondendo a 70% do total de devedores. Nesse cenário, está o público masculino, com idade entre 25 e 50 anos. Os solteiros também possuem mais dívidas em aberto do que os casados, representando 995 pessoas. 

Deixe seu Comentário