Rádios On-line
9197
SURTO

Divisa com SP alerta Saúde para contágio de vírus do sarampo

Estado vizinho registra mais de 1.220 casos neste ano

26 AGO 2019 - 07h:00Por Tatiane Simon

Aproximidade territorial com o Estado de São Paulo coloca a saúde pública de Três Lagoas em estado de alerta quanto ao surto de sarampo que municípios paulistas enfrentam neste ano - já são 1.797 casos. Ainda sem nenhum caso confirmado em Três Lagoas, profissionais da saúde alertam para a importância da atualização da carteirinha de vacinação. Com a divisa com Três Lagoas, o contágio, que é viral, pode ocorrer mais facilmente. “Em casos de confirmação, o diagnóstico precoce e o isolamento do paciente são primordiais. Depois, toda a família deve receber a vacina tríplice viral, que protege contra caxumba, rubéola e sarampo”, explica a coordenadora municipal de Vigilância Epidemiológica, Adriana Spazzapan.

Os sintomas são febre alta, tosse seca, olhos avermelhados e pintinhas no corpo. O tratamento pode levar à cura, mas a doença também pode matar. Pessoas com até 49 anos devem receber duas doses da vacina, disponível nas unidades de saúde.

Erradicada?

A cobertura vacinal está diminuindo no país, segundo Adriana. “As ‘fake news’ sobre a importância das vacinas têm atrapalhado na imunização”.

Vacinação preventiva imuniza bebês de 6 meses

Começou nesta quinta-feira (22) a campanha de vacinação preventiva ao sarampo em todo o país. O Ministério da Saúde já enviou aos estados mais de 16 milhões de doses da vacina tríplice viral, neste ano. A quantidade é para atender a vacinação de rotina, conforme previsto no Calendário Nacional de Vacinação, em todo país, e para intensificar a vacinação de crianças de seis meses a menores de um ano de idade que residem ou estão em deslocamento para municípios que, neste momento, apresentam surto ativo da doença, ou seja, com crescimento do número de casos confirmados da doença nos últimos 90 dias.

Segundo a coordenadora do Setor de Imunização de Três Lagoas, crianças com idade entre 6 meses e 1 ano que irão viajar para regiões com surto da doença devem receber a dose preventiva. “Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose)”, explica.

A vacina é a principal forma de prevenção do sarampo. Com a entrada de novos casos da doença no país, o ministério tem reforçado as ações de combate e prevenção da doença nos estados que estão com circulação ativa do vírus do sarampo.

O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre 12 de maio a 3 de agosto, 1.226 casos confirmados de sarampo no Brasil, em quatro estados: São Paulo (1.220), Rio de Janeiro (4), Bahia (1) e Paraná (1). 

Na rotina do SUS (Sistema Único de Saúde) a tríplice viral está disponível em todos os mais de 37 mil postos de vacinação em todo o Brasil. A vacina previne também contra rubéola e caxumba. Em Três Lagoas, há mil doses disponíveis no CEM.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13