Rádios On-line
DATERRA QUER ALUGAR MOBILE
TRêS LAGOAS

‘Empresário mata um leão por dia’, diz presidente da Associação Comercial

Fernando Jurado diz que maioria das empresas de Três Lagoas está aberta para garantir a estrutura operacional

28 MAI 2020 - 10h:13Por Ana Cristina Santos

Entre os meses de março e abril, Três Lagoas teve 1,2 mil postos de trabalho fechados, reflexos da pandemia da Covid-19. Além disso, segundo o presidente da Associação Comercial, Fernando Jurado, de 10% a 15% das empresas em Três Lagoas fecharam as portas nesse período. “Isso é triste porque a gente vê refletir na falta de emprego, e isso pode refletir em um flagelo social”, disse.

Ainda de acordo com o presidente da Associação Comercial, os empresários que estão mantendo seus estabelecimentos abertos, estão movimentando cerca de 30%, em comparação aos meses anteriores a crise. Além disso, ressaltou que muitos estão abertos mais para manter os empregos e garantir o sustento da família. “São poucas empresas que têm um capital guardado para esses momentos. A gente sabe que o pequeno empresário no Brasil, mata um leão por dia. Não é fácil empreender no Brasil. Esses empresários trabalhavam para sobreviver, pagavam os salários dos empregados e o custo fixo de operação de sua empresa, e sobrava muito pouco para ele no final do mês, que era o suficiente para sobreviver. Em um momento desse que o faturamento cai drasticamente, a resposta que a gente tem é que essas pessoas não estão conseguindo sobreviver como antes”, comentou.

Jurado ressaltou que a maioria das empresas de Três Lagoas está aberta para garantir a estrutura operacional que elas conseguiram construir no período de vida.

Atualmente, segundo ele, o município tem cerca de seis mil CNPJ -Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas. Se contabilizar com os MEIs, chega a 12 mil.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13