Rádios On-line
PARCERIA

Empresários vão ajudar PM a reforçar a segurança na área central

Entidades de classe, empresários e representantes de agências bancárias, lotéricas e sindicatos vão participar e apoiar o projeto

4 FEV 2017 - 11h:38Por Valdecir Cremon

Dispostos à participar de forma direta no processo que visa fortalecer a segurança na área central de Três Lagoas, empresários, instituições e sindicatos decidiram se unir e apoiar um projeto elaborado pelo comando da Polícia Militar do município. O objetivo é reforçar a ronda policial na área central da cidade onde a onda de roubos e assaltos preocupa os comerciantes. A alternativa encontrada foi a criação do policiamento comercial e bancário, uma ideia que pretende integrar as forças de segurança com o empresariado local.

Apesar dos esforços, a estrutura de segurança pública oferecida pelo estado não tem conseguido garantir a tranquilidade da população e isso acaba provocando prejuízos diretos ao comércio local. Dar forma à um projeto direcionado foi a alternativa encontrada pelo comandante do 2º Batalhão da PM de Três Lagoas, Coronel James Magno. De acordo com a proposta, além do policiamento que já é realizado, a parceria com as instituições privadas tem como objetivo implantar na área central da cidade uma base policial que possa funcionar durante o horário de movimento no comércio. Para o comandante, a iniciativa dos empresários é importante já que promove maior integração entre as forças de segurança e a comunidade. Ele se comprometeu em elaborar dentro da estrutura disponível no Batalhão, uma proposta que será apresentada aos empresários na próxima semana.

James Magno destacou que o policiamento que vem sendo feito tanto na área central como nos bairros não sofrerá qualquer alteração já que os policiais destacados para o novo projeto deixarão o serviço administrativo para fortalecer a segurança. Ele lembrou que o efetivo policial ainda não é o ideal, mas acredita que ao estabelecer parcerias com a comunidade, a segurança se fortalece. “Já reivindicamos o aumento do nosso efetivo, mas isso passa pela realização de concurso público. Estamos confiantes que o governo consiga realizar novos concursos nos próximos meses”, ponderou.

A ideia conta com o apoio da Associação Comercial de Três Lagoas, Sindicatos do Comércio Varejista e Trabalhadores do Comercio e também de representantes dos bancos e lotéricas da cidade. Os custos dessa operação, ficariam por conta dos parceiros que além de alimentação e uma estrutura de apoio, financiariam também campanhas educativas. Para os patrocinadores, a intenção é apoiar mas também alertar o governo que o município necessita de um aporte maior na área da segurança pública. “Vamos ajudar agora para cobrar depois”, destacou Djair Martinez, presidente do Sindicato do Comércio Varejista. O projeto ainda não tem data para ser implantado.

Deixe seu Comentário