Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Escândalos de corrupção no governo de MS revoltam a população

Moradores de Três Lagoas demonstram decepção com o governo de Reinaldo Azambuja

30 MAI 2017 - 09h:42Por Redação

Os recentes escândalos de corrupção, desvios e as denuncias de recebimento de propina envolvendo o governador Reinaldo Azambuja, PSDB, e parte de sua equipe, tem causado decepção na população de Três Lagoas. As notícias de que o Mato Grosso do Sul pode estar sendo prejudicado por causa de esquemas ilícitos mantidos por agentes políticos que integram o governo estão provocando inclusive a revolta dos três-lagoenses.

O aposentado Paulo Costa, 60 anos, é direto: “Hoje não tem nenhum honesto. Tá pra nascer aquele que seja honesto. A corrupção agora se esparramou também aqui no Mato Grosso do Sul. Virou praga e a tendência é daí pra pior”, lamentou.

Já o pintor Pablo Ramires de 18 anos, se diz desanimado. “Acho que é covardia o que estão fazendo com a população. Tem que ser todo mundo preso”, disse. Na opinião do motorista Sebastião Rodrigues, 44 anos, os acontecimentos recentes são revoltantes. “Tem que ser investigado e os culpados precisam ser punidos. Trabalhador nenhum merece trabalhar, pagar impostos e dar dinheiro pra eles desviarem. Não podemos aceitar que esse dinheiro vá pro ralo, pra uma pessoa ou para um grupo só e a sociedade pagando o preço por não ter um serviço de qualidade”, desabafou.

“É uma sacanagem o que estão fazendo. Dinheiro que era pra saúde, escolas, hospitais, sendo desviados! E isso sendo praticado por quem colocamos lá pra nos defender. É muita roubalheira”, lamentou a panfleteira Eliana Nunes de Souza de 21 anos.

Reinaldo Azambuja enfrenta denúncias feita por Wesley Batista, um dos donos da JBS. O empresário disse ter entregue R$ 10 milhões ao govenador em troca de acordos sobre a alíquota do ICMS estadual. Em outro caso, empresários denunciaram ao Fantástico um esquema de propina comandado pelo ex-chefe da casa Civil de Azambuja, Sérgio de Paula. O governador nega que seu governo esteja envolvido em ilegalidades, mas 4 pedidos de Impeachment contra ele já foram protocolados na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. A OAB e o Ministério Público Estadual defende investigações criteriosas sobre os recentes escândalos envolvendo o governo do estado.

 

Deixe seu Comentário