Rádios On-line
EDUCAÇÃO

Espaço de leitura ganha destaque em casa de carne

Ação começou como feira de livros e acabou se consolidando como espaço de leitura

4 MAR 2017 - 11h:03Por Viviane Pinheiro

No país do futebol, nem sempre a leitura de um livro é apresentada ao jovem como uma prioridade. Talvez isso explique porque os brasileiros leem tão pouco. A média nacional é de no máximo 5 livros por habitante/ano. Um número considerado baixo diante de países europeus onde a média é de 11 livros. O desafios dos governos tem sido estimular a leitura, mas nem sempre o cidadão dá a devida atenção ou valor. Se ler já é um desafio para muitos, o que dizer então de quem decide dedicar tempo à incentivar outras pessoas à também tomar gosto pela leitura? É justamente isso que decidiu fazer uma biotecnóloga de Três Lagoas. Ela implantou no comércio da família, um espaço dedicado exclusivamente à promover o hábito pela leitura de livros.

Isabela Cristina Dias tem 24 anos e cultivou o hábito de ler. Ano passado, decidiu que poderia promover transformações ajudando os clientes da casa de carne do pai, a também conhecer o universo da leitura. Ela decidiu organizar o que, no princípio, seria apenas uma feira de livros. Mas Isabela acabou percebendo que poderia transformar a ideia num projeto permanente. E foi justamente o que aconteceu. Quase um ano depois de disponibilizar o primeiro livro, o espaço ganhou adeptos, apoio e já vem ganhando destaque entre os frequentadores do comércio que, além de trocar livros, acabam fazendo doações também.

O pai José Carlos Dias também é leitor costumeiro. Ela afirmou que o pai tinha vários livros na casa, o que contribuiu para a realização da primeira feira. “Meu pai sempre teve o costume ler e quando eu falei sobre a ideia da troca de livros, ele concordou na hora. Fiz a divulgação tanto no açougue e nas redes sociais e o resultado foi positivo”, lembrou. 

Segundo Isabela, em média por dia quatro pessoas costumam frequentar o espaço para fazer a trocas de livros. Ela lembra que geralmente são leitores que desde o começo acompanharam e apoiaram a proposta. Os benefícios de ler são múltiplos e comprovados. Estimula a criatividade, enriquece o mapa referencial, reforça processos cognitivos, por exemplo, afinando a memória.  Em um plano coletivo, uma sociedade que lê mais, é uma sociedade menos vulnerável, mais inventiva e mais preparada. O habito da leitura transforma o ser humano. É por isso que se costuma dizer que quem lê sabe mais.

No quê a leitura ajuda?

A leitura é a maneira mais antiga – e mais eficiente, até hoje, de adquirir conhecimento. E é preciso desconstruir aquela ideia de que ler é um hábito chato e monótono. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, ler revistas, sites, gibis, livros de romance, entre outras leituras de entretenimento, é tão eficaz quanto ler um livro técnico. A diferença é que ler sobre algo técnico oferece conhecimento sobre aquele determinado assunto, enquanto ler sobre variedades estimula o raciocínio e melhora o vocabulário. É clichê, mas é fato: somente escreve bem quem lê bastante.

Deixe seu Comentário