Definir Três Lagoas como sua cidade padrão?

Sim Não
Rádios On-line
8515
JURILAR
VIOLÊNCIA

Família ameaçada por policial Militar diz que sente medo

Vítimas vão entrar na justiça exigindo punição ao agressor

7 SET 2017 - 12h:43Por André Barbosa

A família do pedreiro Silvano, que aparece em vídeo ameaçado por um policial militar armado e à paisana, em Três Lagoas, informou que está entrando com ação judicial para exigir punição ao servidor público. A sobrinha da vítima, a vendedora desempregada Nayara Cristina Carvalho dos Santos, 26, levou o caso as autoridades judiciais na última terça-feira. No dia do ocorrido, em agosto passado, a jovem acionou a Polícia, que, segundo ela, chegou logo após o homem alterado sair da residência, no bairro Paranapungá.

Além do registro da Polícia, no dia vídeo, a jovem também registrou Boletim de Ocorrência no 1º DP. “Entreguei o B.O. nas mãos do meu advogado, que vai ajuizar uma ação contra o policial e seu irmão. Quero justiça e que ele pague pelo erro que cometeu, independente se for policial ou não, o que ele fez foi errado. Não se invade a casa de alguém e lhe aponta uma arama para sua cabeça. Não acho justo ou correto, ele ser um policial e não pagar por isso. A justiça é para todos e então, ele vai ter que pagar”.

A vendedora desempregada afirmou que teme por sua segurança e de seus familiares, um dos motivos de ter entrado com a ação Judicial. “Temo não só por mim, mas pelos meus. Estão muito apreensivos e, quando eu falei que iria levar o processo adiante me pediram para que eu não levasse, com medo de haver perseguições, de ele vir atrás e de não dar certo. Mas, levei, pois, se acontecer qualquer coisa com nós, acredito que vai ‘cair’ em cima dele”, completou Nayara.

A jovem justificou. “Meu tio tem duas crianças pequenas. Estava na casa dele e acabou enfrentando aquela situação sem dever nada. Só tinha ele de homem na casa. Éramos quatro mulheres e duas crianças. Foram momentos de muito medo”, relatou.

Entenda o caso

O vídeo só foi divulgado na quarta-feira, 06 de setembro e causou muita indignação nas redes sociais. Nele, supostamente um policial aparece nas imagens, de arma em punho e outra presa à cintura, ameaçando um homem que está sentado. O oficial teria sido identificado posteriormente, como lotado no 2º Batalhão da Polícia Militar de Três Lagoas. A vítima, um pedreiro que descansava com a família na porta de casa. A cena foi gravada pela sobrinha, Nayara Cristina.

Ela contou a reportagem, que o caso aconteceu no dia 19 de agosto, mas só foi divulgado agora, pois o aparelho foi danificado no ocorrido, supostamente, pelo irmão do policial, que também aparece nas filmagens. Disse também, que não conhece nenhum dos dois homens que adentraram sua residência e discutiram com seu tio, empunhando armas.

“O policial veio atrás de uma pipa que nem era a dele e segurava uma latinha de cerveja em uma das mãos, passando depois para o seu irmão. Como ele estava alterado, oferecemos o brinquedo a ele, mas, o verdadeiro dono, um menino, apareceu no portão e se disse dono. Mas ele não escutou e continuou discutindo e ameaçando. E não pediu desculpas”, disse Nayara.

A vendedora revelou ainda, que o tio não tem costume de brincar com papagaios de papel e que apenas ela, e as crianças da casa, jogam pipas. Mas, de qualquer forma, é uma brincadeira divertida e para qualquer idade”, disse. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6864