Rádios On-line

Fogo destrói ônibus na Baldomero Leituga

Polícia Civil trabalha com a possibilidade de incêndio criminoso

27 NOV 2012 - 07h:44Por Redação
Um ônibus da empresa Mimo, em Três Lagoas, foi destruído por um incêndio na madrugada de ontem. Conforme informações do Corpo de Bombeiros, o fato chegou ao conhecimento das equipes de resgate por volta da 1h e mobilizou duas equipes de combate a incêndios.
 
Os bombeiros trabalharam por quase uma hora para controlar as chamas, usando, principalmente, pó químico para reduzir o risco de explosão. Entretanto, eles não conseguiram evitar a perda total do veículo. Segundo os bombeiros, o ônibus, placas KTN-1762 de Várgea Paulista (SP) número 1120, foi totalmente destruído pelas chamas. 
 
O veículo estava estacionado do lado de fora do pátio da empresa, na avenida Baldomero Leituga, próximo ao cruzamento com a avenida Filinto Müller, e não foi o único a ser destruído. Além dele, outro ônibus que estava próximo foi apedrejado.
Conforme o tenente-coronel Wilson Sérgio Monari, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, o fato chegou ao conhecimento da polícia através do Corpo de Bombeiros. Entretanto, no momento, não foi possível obter muitas informações, já que não havia responsável algum no local.
 
O comandante disse que o caso foi acompanhado pelos policiais militares e registrado na Polícia Civil, que se encarregará pela investigação. Monari descarta a possibilidade de que esse crime esteja relacionado à onda de ataques que vem ocorrendo em estados como São Paulo e Santa Catarina. Segundo ele, “está mais para um ato de vandalismo”, assegurou.
 
A mesma opinião é compartilhada pelo delegado Regional, Vitor José Fernandes Lopes. De acordo com ele, por enquanto, a polícia trabalha com a hipótese de um ato de vandalismo, que pode contar com a participação de algum funcionário insatisfeito com o trabalho. A suspeita deve-se ao dia e hora em que o crime foi praticado: folga do segurança da garagem. “Só um funcionário poderia saber. Mas o crime está muito recente e iniciamos as investigações agora. Outras informações poderão surgir no caminho. [O atentado] é uma hipótese que não pode ser descartada. Não temos nenhuma informação relacionada a isso no momento, mas novas possibilidades podem surgir”, lembrou.
 
INVESTIGAÇÃO
No início da tarde de ontem – logo após o registro do boletim de ocorrência na Polícia Civil, apenas às 12h - foi grande a movimentação de policiais na garagem da empresa. Entre as equipes que estiveram no local para coletar dados, estavam a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), coordenada pelo delegado Ailton Pereira, a Perícia Criminal e o serviço de Inteligência da PM.
 
A empresa Mimo está em Três Lagoas há quatro anos e meio. Em entrevista à equipe de reportagem da TV Concórdia, o gerente de operação da empresa, Carlos Gasparetti, informou que essa é a primeira vez que este tipo de crime é registrado. Atualmente, a Mimo atende a cinco empresas, cada uma com duas viagens ao dia. Ao todo, são 25 ônibus circulando pela cidade com um total de 32 motoristas.
 
Gasparetti informou que o incêndio destruiu totalmente o ônibus, mas não irá afetar o trabalho da empresa em Três Lagoas. À equipe, ele disse que estava bastante triste com o ocorrido, mas não temeroso. Mesmo assim, antecipou que a empresa deverá rever alguns itens de segurança. O gerente confirmou que ontem fora folga do segurança e que quem iria substituí-lo faltou. Gasparetti foi informado sobre o incêndio às 3h da data.
 
Ainda na Baldomero Leituga, um salão comercial, ainda não utilizado, teve as portas de vidro quebradas. A polícia esteve no local para saber se esse caso teve relação com o atentado à transportadora. O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13