Rádios On-line
ATAQUES

Furtos em igrejas preocupam Conselho de Pastores de Três Lagoas

Evangélicos vão oficiar Câmara de Vereadores e polícias, cobrando maior atenção a cultos e eventos

24 JAN 2018 - 16h:58Por André Barbosa

O Conselho de Pastores de Três Lagoas deverá enviar ofício à Câmara de Vereadores e a Polícia Militar, em que solicitará atenção ao número de furtos e ataques de vandalismo sofridos pelas igrejas evangélicas da cidade. A medida, segundo o pastor Alessandro da Costa, tesoureiro da entidade, se faz necessária devido às frequentes ocorrências registradas no município. A última delas, registrada na tarde desta quarta-feira (24), na rua José Palma, no bairro Jardim das Oliveiras, teve porta de metal destruída e, do interior, foi levado um botijão de gás.

Na semana passada, no bairro Nossa Senhora Aparecida, o templo evangélico foi invadido duas vezes e teve lâmpadas e notebooks levados pelos criminosos.

Os furtos são variados. Qualquer objeto é levado pelos ladrões. De instrumentos musicais, à notebooks, lâmpadas e outros. Há ainda, a destruição causada na invasão. Desde telhas quebradas à portas de vidro estilhaçadas, janelas arrombadas e outros prejuízos.

Segundo o pastor, várias denominações procuraram a entidade, para reclamar do problema. A situação seria preocupante. “Temos visto muitas reclamações entre os pastores, sobre pequenos furtos, arrombamentos e tentativas nas igrejas. Isto preocupa, embora ainda não tivemos reunião sobre este problema. Já foi cogitado, internamente entre os pastores, levar oficio, pedido ou apelação a câmara dos vereadores sobre esta questão. Apesar de que isto não acontece somente nas igrejas evangélicas, o crime e a violência de forma geral, preocupa Três Lagoas inteira”, disse.

O pastor afirma que os prejuízos são visíveis. “Tenho comércio de vidros e aumentou número de pedidos de clientes que tiveram suas portas e janelas de seus comércios quebradas por vândalos ou por pessoas que estão roubando pequenas coisas. Muitos destes malfeitores se contentam apenas com o que está na prateleira, para trocar por entorpecentes. Isso é muito preocupante, para a segurança da sociedade. O prejuízo é grande, pois destroem patrimônios, quebram objetos e utensílios, furtam computadores ou outra coisa. E nas igrejas não há nada com tanto valor assim. Não se deixam finanças ou dinheiro. Mas, qualquer coisa que tem o mínimo valor possível, se for furtada, vai fazer falta”, apontou.

Ainda segundo o religioso, as igrejas se tornam alvos fáceis de ladrões, devido a quantidade de fieis que participam de cultos e apresentações e têm acesso aos templos. “Não vamos parar de amar as pessoas ou socorrê-las, resgatar estas pessoas, por causa deste risco. Porém, com toda certeza, a igreja está mais vulnerável sim.

Para a polícia, Alessandro deverá pedir mais apoio, após eventos e cultos evangélicos. “Creio que isto vai acontecer em breve, os policiais e suas viaturas, comecem a patrulhar em volta das igrejas, principalmente após o culto. Isto, por que, o ladrão visita o culto, conhece a igreja, analisa o que vai fazer, planeja e uma hora ou duas depois após a celebração, tenta invadir, saquear ou furtar qualquer coisa. Algumas igrejas na cidade já têm esse hábito de acionar a Polícia, quando há algum evento maior. Devido ao fluxo de pessoas, algumas vêm de fora e acabam sendo vulneráveis na saída”, finalizou.

 

Orientação

O delegado da 1ª Delegacia de Polícia de Três Lagoas, Messias do Santos Filho, disse que é necessário que as igrejas evangélicas invistam em sistemas de segurança mais precisos. No ano passado, uma caixa de som foi recuperada, após um casal de adolescentes tentar vender o equipamento em redes sociais. “Pedimos para as igrejas coloquem sistema de segurança e alarme. Pois ficam vulneráveis, com cultos e missas com portas abertas para qualquer pessoa. Além disto, sempre fazer o boletim de ocorrência, mesmo que não levem nada do estabelecimento”, disse. 

Deixe seu Comentário