Rádios On-line
RETOMADA DA OBRA

Gigante chinesa pode comprar fábrica de fertilizantes da Petrobras

Empresa busca solução amigável para o litígio, mas aguarda as mudanças políticas e na Petrobras

25 MAI 2016 - 12h:16Por Ana Cristina Santos

Representantes da empresa chinesa Sinopec - uma das empresas que formavam o Consórcio UFN 3 - estiveram nesta terça-feira (26) em Três Lagoas para tratar de uma possível retomada de obras da fábrica de fertilizantes nitrogenados da Petrobras, paralisadas desde dezembro de 2014.

A instalação da fábrica consumiu mais de R$ 3 bilhões e estaria em 85% de seu cronograma concluídos.

Os empresários pediram sigilo sobre a reunião e não permitiram, inclusive, o registro fotográfico do encontro com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, André Milton.
De acordo com o secretário, a Sinopec "busca uma solução amigável para o litígio e estuda mudanças políticas que ocorrem no Brasil e na Petrobras".

A reportagem apurou que a Sinopec tem a intenção de adquirir a UFN3. Entretanto, está no aguardo de definições para tomar decisões. A Petrobras afirmou em repetidas notas enviadas ao JPNews que estuda "outras estruturas de negócios que viabilizem a conclusão da fábrica, desde que não onerem a companhia".

Neste caso, a Sinopec poderia ser sócia da Petrobras na conclusão da fábrica. Ou, a empresa chinesa poderia comprar a UFN 3, já que a estatal não incluiu essa fábrica nos planos de investimentos para os próximos anos.

MINISTRO
Nesta semana, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Estado, Jaime Verruck e o presidente da Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, se reuniram com o novo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, para tratar de alguns assuntos, e a retomada da UFN 3 foi um deles.

Segundo o presidente da Fiems, o ministro está disposto a sentar à mesa para discutir os grandes projetos e também os gargalos de Mato Grosso do Sul. “Quer seja a implantação da Rota Bioceânica, quer seja a situação do gás natural importando da Bolívia, que já nos preocupa, ou a retomada da obra de construção da UFN3 . Nessa questão, ele já de pronto se dispôs a abraçar a causa, ou seja, de início nós já saímos dessa reunião com uma grande expectativa de ações concretas para a continuidade do nosso desenvolvimento”, destacou Longen.
 

Deixe seu Comentário