Rádios On-line
VISITANTE

Governador volta a Três Lagoas dia 31 para visitar obras de indústria

Reinaldo Azambuja esteve na cidade há menos de uma semana

21 MAI 2016 - 10h:12Por Ana Cristina Santos

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), estará novamente em Três Lagoas no dia 31 deste mês para participar da comemoração do primeiro ano de execução do Projeto Horizonte 2, da fábrica de celulose Fibria.

No dia, a empresa apresentará um balanço do projeto de expansão e deve divulgar dados da produção de celulose desde a instalação de sua filial na cidade, em março de 2009. A fibria possui outras unidades em Jacareí (SP ) e Aracruz (ES).

O projeto é considerado um dos maiores investimentos privados em andamento no Brasil. A empresa planeja investir cerca de R$ 8,7 bilhões em sua segunda linha de produção.
Durante os dois anos de execução do projeto serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos, com 10 mil trabalhadores durante o pico da obra, segundo a empresa. Quando entrar em operação, no final de 2017, a nova linha de produção deverá gerar três mil postos de trabalho.

RAMAL
No início desta semana, Azambuja esteve em Três Lagoas para participar da inauguração do ramal de distribuição de gás natural, com 42 quilômetros de extensão, que atenderá demanda da fábrica de celulose da Eldorado Brasil. A obra foi orçada em R$ 55 milhões.  O ramal pertence à estatal MSGás.

HOSPITAL
Durante a visita, Azambuja reforçou que o Hospital Regional de Três Lagoas será construído. O edital para a contratação de empresa interessada na obra deve ser publicado no final deste mês. A intenção, segundo o governador, é de que a obra seja entregue em 2018. 

A obra deveria ter sido iniciada em 2014. No entanto, uma empresa que venceu a licitação original desistiu. Em razão da demora, houve a necessidade de readequação do projeto e uma nova licitação terá de ser aberta.

Azambuja adiantou que o hospital, que tem obras orçadas em R$ 42 milhões, deverá ser administrado por uma Organização Social. E declarou ser favorável a parcerias do poder público com a iniciativa privada. Tanto que, nos próximos dias vai lançar o Programa de Parceria, Público-Privado (PPP) para a área de saneamento. A intenção é construir mais de redes de esgoto nos municípios, em curto prazo. “Muitas pessoas criticam a união de governos com a iniciativa privada. Eu, porém, acho que dá certo. Entendo que temos que caminhar juntos para resolver os problemas como os de saneamento básico”, destacou o governador do Estado. (Ana Cristina Santos)

Deixe seu Comentário