Rádios On-line
11345
Daterra
DEMANDA

Governo pede ajuda à União para concluir dois hospitais

Governador se reúne com ministros em busca de apoio e recursos para projetos que considera essenciais a Mato Grosso do Sul

26 JAN 2019 - 08h:02Por Márcia Paravizzi

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), esteve em Brasília nesta semana para apresentar aos novos ministros demandas urgentes para o Estado. Azambuja percorreu ministérios e órgãos do governo federal, como a Casa Civil e os ministérios da Saúde e o da Agricultura  Pecuária e Abastecimento do Brasil (Mapa). 

Com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Azambuja discutiu a proposta que cria uma Central de Compras Nacional de materiais a serem usados pelos Estados e municípios. Segundo o governador, Mandetta ficou de analisar com a procuradoria jurídica a possibilidade de o próprio Ministério organizar este sistema, que funcionaria como Central de Compras Nacional, sendo que os estados poderiam aderir estas atas e reduzir seus custos na área de saúde. 

O governador também pediu aumento de recursos para as secretarias de saúde das prefeituras e equipamentos para os hospitais regionais de Três Lagoas e de Dourados. “Será para o ano que vem. O ministro [Mandetta] pediu para elencar os equipamentos que precisamos e as parcerias”, afirmou.
No ministério da  Agricultura,  em reunião com a ministra Tereza Cristina, o governador discutiu como tornar Mato Grosso do Sul área livre de febre aftosa sem vacinação. “Temos etapas do governo federal e do Estado, que devem ser cumpridas”, observou.

Azambuja também discutiu a regularização fundiária no Estado - ação conjunta com a União, que vai beneficiar 50 mil assentados. 

O programa Resenha Virtual de Equídeos para identificação e trânsito de animais também foi discutido no Mapa. O governador disse que os testes com o aplicativo foram positivos, mas agora o estado quer o aval do Governo Federal.  

Azambuja também falou com Tereza Cristina sobre a construção de mais estações meteorológicas para cobrir todo o Estado. O projeto tem um custo em torno de R$ 3 milhões, valor pleiteado no Ministério. Também foi discutida a construção do Ceasa de Dourados. 

Tereza Cristina disse que “o governador trouxe demandas que já conheço como o Ceasa de Dourados e o  convênio com a  defesa sanitária. São demandas importantes para o estado. E eu como ministra e deputada federal pelo MS tenho o maior interesse em ajudar o Estado para que esses pleitos sejam atendidos ainda este ano”, adiantou.  

COM ONIX
Na sua passagem de dois dias por Brasília o governador sul-mato-grossense também esteve com o ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni. Azambuja   pediu celeridade na execução de projetos relacionados à segurança na fronteira; falou sobre as rotas bioceânicas, ferroviária e rodoviária,  importantes para o Estado e o Centro-Oeste. Também discutiu a concessão da rodovia BR-163, que corta o Estado. Azambuja avaliou positivamente sua passagem pela Capital Federal. “Todas as reuniões foram extremante produtivas, levamos para os ministros as principais demandas do Estado”, disse. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13