Rádios On-line
ECONOMIA

Grupo vai investir R$ 40 milhões na instalação de indústria

Empresa na área de metalurgia pleiteia área no Distrito Industrial para a instalação de indústria que vai gerar 155 empregos diretos

4 JUN 2017 - 08h:00Por Ana Cristina Santos

O Grupo Triaço pretende investir mais de R$ 40 milhões na instalação da empresa Silotrês Indústria, Comércio, Artefatos de Ferro e Aço Ltda, em Três Lagoas. Para isso, os empresários solicitaram ao município uma área de 22 mil metros quadrados no Distrito Industrial II. O projeto de doação de área foi encaminhado para a Câmara de Vereadores nesta semana, e está em análise nas comissões de Constituição, Justiça e Redação e Finanças e Orçamento.

De acordo com o empresário, Ademir Célis Gonçalves, a intenção do grupo é iniciar as obras no dia seguinte à doação da área. Ele informou que a empresa já dispõe dos equipamentos e maquinários para essa indústria de metalurgia, que vai trabalhar com montagem de carroceria de alumínio, aço e carbono, entre outros serviços.

Na primeira etapa, o projeto prevê a contratação de 83 funcionários diretos, chegando a 155 na segunda fase. “Nesse momento, estamos tendo cautela diante do atual cenário econômico do país, mas em plena produção, essa é uma empresa para trabalhar com 300 funcionários”, disse.

De acordo com o empresário, todos os funcionários serão de Três Lagoas e passarão por um treinamento no Senai. Atualmente o Grupo Triaço tem 174 empregados.

Durante a sessão, o presidente da Câmara de Vereadores, André Bittencourt (PSDB), parabenizou o grupo Triaço por estar investindo na cidade, trazendo mais oportunidades de empregos, uma vez que, segundo ele, está provado que Três Lagoas não é autossuficiente na geração de emprego.

Bittencourt defendeu a doação da área para a empresa, pois entende que vai contribuir para a geração de empregos do município. André destacou que o município precisa continuar atraindo investimentos e incentivando a ampliação e instalação de empresas em Três Lagoas. Ele citou como exemplo, a paralisação da fábrica de fertilizantes da Petrobras, que provocou um “paradeiro no comércio local” e contribuiu para os índices de desemprego.

De acordo com o presidente da Câmara, quando não tem uma grande obra em construção na cidade, os trabalhadores encontram dificuldades para conseguir uma vaga de emprego. “Todo o dia a gente recebe uma pessoa no gabinete querendo ajuda para conseguir um emprego, infelizmente não podemos ajudar, isso é muito triste”, disse Bittencourt. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13