Definir Três Lagoas como sua cidade padrão?

Sim Não
Rádios On-line
8661
SESI Matrículas
40 ANOS

Historiador contou fatos marcantes da divisão do Estado

Em 2011, Hildebrando Campestrini – autor de ‘História de Mato Grosso do Sul’ – listou tópicos importantes da Emancipação

11 OUT 2017 - 06h:45Por Sergio Colacino

O historiador Hildebrando Campestrini faleceu em 2016, aos 75 anos. Autor de obras como “História do Mato Grosso do Sul” e “Santana do Paranaíba”, foi presidente do Instituto Histórico de Mato Grosso do Sul e sócio da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras. Em 2011, listou tópicos históricos do processo de divisão do estado. Fatos que vão muito além da assinatura da Lei Complementar.

Redivisão Territorial

A redivisão territorial do Brasil começou a ser discutida em 1823. Em todas as propostas, o sul de Mato Grosso aparecia como unidade autônoma. Varnhagen, em 1849, propunha a criação do departamento de Camapuã, limitado pelos rios Taquari, Paraguai e Paraná, até as cabeceiras do Araguaia. Em 1880, Fausto de Sousa defendia a criação da província de Amabaí, correspondendo ao atual Mato Grosso do Sul, com a divisa norte pelo rio São Lourenço. Em 1933, a Grande Comissão Nacional propunha a criação do território de Maracaju, com Nioaque como capita. Em 1937, Segadas Viana defendia a criação de estados e territórios, entre estes o de Rio Pardo, tendo Campo Grande como capital. Em 1943, Getúlio Vargas criou o Território Federal de Ponta Porã.

Os Pioneiros

Considera-se como iniciador do movimento autonomista o então líder da Vacaria João Caetano Teixeira Muzzi (veterano da Retirada da Laguna) na última década do século 19. Logo depois o advogado gaúcho Barros Cassal, radicado em Nioaque (onde faleceu nos primeiros anos de 1900), propunha a Revolução da Paz, buscando a união de todos os habitantes do sul para instalar o novo estado. Jango Mascarenhas e Bento Xavier também lutaram pela autonomia do sul de Mato Grosso.

Revolução Constitucionalista

Em 1932, ocorreu a Revolução Constitucionalista, liderada por paulistas que exigiam uma nova constituição do governo provisório. O sul de Mato Grosso, conduzido por Vespasiano Barbosa Martins e general Bertoldo Klinger, aderiu ao movimento, permanecendo fiel até a capitulação daqueles. Os constitucionalistas de Mato Grosso pretendiam aproveitar o movimento revolucionário para conseguir a autonomia do sul, que teve, durante o movimento, governo próprio, instalado em Campo Grande, na Avenida Calógeras (entre a Av. Afonso Pena e a Rua 15 de Novembro), no prédio da Maçonaria, hoje tombado. A Revolução Constitucionalista teve o condão de agregar quase todas as forças do sul em favor do movimento autonomista. Campo Grande passava a ser o centro político da região, rivalizando com a capital Cuiabá.

Várias paternidades?

Depois que o presidente Ernesto Geisel decidiu criar o Estado de Mato Grosso do Sul começaram a aparecer pessoas que se diziam até responsáveis pelo feito, inclusive o ex-governador Pedro Pedrossian, que relata ter fornecido ao governo federal todas as informações e propostas para o novo estado. A Liga Sul-Mato-Grossense também afirmava ter feito o mesmo trabalho. Consta que, antes deles, o governo federal havia solicitado um projeto de criação e estruturação do novo estado ao engenheiro Kerman Machado. É inquestionável que Mato Grosso do Sul surgiu da convergência de muitas propostas.

O nome do Estado

O anteprojeto criava o Estado de Campo Grande, com a capital Campo Grande. As lideranças regionais (principalmente da futura capital) não aceitaram. A Liga discutiu outros nomes como Amambaí, Maracaju (este apoiado por alguns cuiabanos) e Campo Dourados. O fato é que qualquer consulta à população sobre o nome colocaria em risco o projeto, já que não havia tempo hábil para tal. Optou-se, então, até por razões de identidade (afinal eram todos mato-grossenses, agora do sul) por Mato Grosso do Sul, esperando que Mato Grosso passasse a se chamar Mato Grosso do Norte, o que não ocorreu.

Criação do Estado

O Estado de Mato Grosso do Sul foi criado pela Lei Complementar número 31, de 11 de outubro de 1977. Não se pode, todavia, contar a idade do estado a partir desta data. É que a instalação do estado deu-se no dia 1º de janeiro de 1979, quando efetivamente o estado passou a ser uma unidade da federação. Anote-se que no sul nunca se falou em dividir o Estado de Mato Grosso e, sim, em criar o Estado de Mato Grosso do Sul, para tornar de direito o que, segundo os líderes do sul, já era de fato.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6864