Rádios On-line
11368
Nova Estrela 0603
NOVELA

Imasul não tem pedido de licença para instalação de cervejaria em Três Lagoas

Prazo para início de obras vence em março, conforme previsto em lei que autorizou doação de área de 320 mil metros quadrados

16 FEV 2019 - 07h:30Por Ana Cristina Santos

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Jaime Verruck, disse, nesta semana, que o Instituto do Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) ainda não recebeu pedido de licença para a instalação de uma fábrica de cervejas em Três Lagoas, negociada há dois anos entre a empresa e a prefeitura da cidade.

Em março vence o prazo de oito meses dado para a cervejaria iniciar as obras, em uma área de 320 mil metros quadrados, doada pelo município. A lei foi promulgada em julho do ano passado e também prevê a instalação da fábrica em 32 meses. 

Sem o licenciamento, a empresa não pode iniciar as obras. E como não existe pedido no Imasul, o prazo não será cumprido porque o licenciamento pode levar pelo menos três meses. Assim, se for mantido o interesse na instalação da fábrica, um novo projeto terá que passar pela Câmara de Vereadores para prorrogação do prazo, como geralmente ocorre em casos assim. Do  contrário, a área voltará ao patrimônio imobiliário do município.

Ainda segundo a lei, a área será destinada, exclusivamente, à fabricação de bebidas. O investimento previsto pela empresa é de R$ 300 milhões, com geração de 300 empregos diretos, de acordo com pedido de doação de área e isenção de impostos enviado à prefeitura em 2018. A reportagem não conseguiu contato com diretores da cervejaria.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Três Lagoas informou, em dezembro do ano passado, que o dono da cervejaria estaria aguardando apenas a licença para iniciar as obras e que o projeto civil já teria sido concluído. “A cervejaria não tem processo de licenciamento no Imasul. Portanto, não pode existir atraso na liberação de documento em algo que não tenho”, reforçou Jaime Verruck. 

A área fica às margens da rodovia BR-158, na saída de Três Lagoas para Brasilândia, onde funcionou durante três anos um alojamento de trabalhadores, desativado depois da inauguração da primeira unidade da empresa de celulose Fibria, em 2007. O terreno e antigas estruturas existentes no local foram doados ao município, em 2016.

PAPEL
Sobre a instalação de uma fábrica de papel para higiene, em Três Lagoas, Verruck disse que a documentação foi protocolada na pasta, com pedido da licença, e que nos próximos dias deve ser liberada para início as obras.

Veja a matéria

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13