Rádios On-line
QUEDA DE AVIÃO

Imol de Três Lagoas vai realizar DNA em corpo de piloto carbonizado em acidente

Corpo foi levado para o IMOL na noite de terça-feira (27), horas depois da queda de avião

28 FEV 2018 - 09h:00Por Kelly Martins

O Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Três Lagoas realizará exame de DNA no corpo carbonizado em um acidente com um avião, que caiu em uma fazenda no município de Brasilândia, na terça-feira (27). O piloto e proprietário da aeronave foi identificado como Danilo Carromeu Domingues, de 46 anos, que teria saído de Presidente Prudente (SP) e tinha como destino Coxim.

O corpo da vítima foi retirado do local do acidente quase 10 horas depois e levado por uma funerária para o Imol. Como ficou totalmente carbonizado, não foi possível fazer o reconhecimento na área e a identificação inicial, segundo a Polícia Civil, foi realizada pelo registro da aeronave na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No registro consta o nome do piloto.

Uma pessoa da família deverá se deslocar até Três Lagoas para o exame. Com isso, a liberação do corpo do piloto não tem data prevista.  "O inquérito deve ser concluído em 30 dias, mas pode demorar mais por conta da complexidade do caso e da dependência dos exames periciais", declarou o delegado da Polícia Civil, Thiago Passos, que realiza os levantamentos técnicos no local do acidente.

Entenda o caso

Carromeu morava em Presidente Prudente e teria deixado a cidade às 7h26 [horário de SP]. O destino era o município de Coxim. A assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou que a queda do avião ocorreu às 9h [horário de MS]. Um helicóptero e uma aeronave da FAB auxiliaram nos trabalhos na fazenda, que fica em uma área de difícil acesso, de acordo com a polícia.

Segundo o delegado Thiago Passos, alguns moradores da região presenciaram o momento da queda do avião e relataram que chovia forte. Também viram que o monomotor voava de forma instável. Porém, ainda não há informações se ocorreu algum problema mecânico. Quatro pessoas já prestaram depoimento à polícia.

 

Deixe seu Comentário