Rádios On-line

IPTU: Contribuintes ficam mais de três horas na fila de espera

Setor de Tributação da Prefeitura está com sistema de condicionadores de ar e de ventilação danificados

7 MAR 2013 - 08h:43Por Arthur Freire/JP

Os contribuintes de Três Lagoas ficaram por mais de três horas na fila de espera no Setor de Tributação da Prefeitura, na manhã de ontem. Muitas aguardavam por um atendimento referente ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Além da demora, os contribuintes reclamaram do calor no local, já que nem o ar-condicionado e nem os ventiladores estavam funcionando na repartição.

O excesso de pessoas no local deve-se à entrega dos carnês de IPTU, que começaram a ser distribuídos no mês de fevereiro, cujo prazo para o pagamento do imposto à vista, com o desconto de 15%, assim como a primeira parcela, vence no dia 10 de março. Entre as reclamações dos contribuintes estão a falta de recebimento dos carnês e o fato de que muitos deles estão com o nome do atual proprietário do imóvel desatualizado. Essa, inclusive, tem sido a principal reclamação das imobiliárias de Três Lagoas, uma vez que muitos carnês foram entregues como o nome do antigo proprietário do imóvel.

Em razão desses problemas, alguns donos de imobiliárias estão solicitando que a Prefeitura prorrogue o prazo do pagamento à vista, com o desconto de 15% e da primeira parcela, para que os contribuintes não sejam prejudicados, já que não haverá tempo hábil suficiente para que seja providenciada a regularização desses documentos.

Os contribuintes criticaram também o horário de atendimento do setor, que é de meio expediente. “Isso é um absurdo. Em todos os lugares, as prefeituras funcionam o dia inteiro. Em Três Lagoas, apenas meio período. Pelo menos nesse período de entrega dos carnês de IPTU, o atendimento deveria ser até às 17h, além de aumentar o número de funcionários”, disse a contribuinte Marilene Delamário Araújo, que chegou ao local por volta das 9h, para resolver um problema relacionado ao imposto e até às 12h20 ainda não tinha sido atendida. 

Zilma Vilas Boa também estava na mesma situação. Ela foi até o Setor de Tributação porque não recebeu em sua residência o carnê do IPTU deste ano. “A gente fica aqui esperando e nunca chega a nossa vez de ser atendida. Várias pessoas de imobiliárias chegam e passam na nossa frente. Elas não pegam senhas e vão direto ao guichê”, disse a contribuinte. Ela reclamou também do calor no local. “Não tem ar-condicionado e os ventiladores também não estão funcionando. Não tem copo para a gente beber água e os banheiros estão em péssimas condições”, acrescentou.

PREFEITURA 
O responsável pelo Setor de Tributação, Divino Teodoro, disse que o ar-condicionado apresentou problemas no início da semana, mas que na segunda-feira já deverá estar funcionando. Quanto aos ventiladores, informou que depois que foi instalado o ar-condicionado, os aparelhos que existem no local deixaram de funcionar.

Em relação às pessoas terem o privilégio no atendimento, Divino disse que isso não ocorre. Segundo ele, às vezes, alguém retirou a guia do ITBI, depois vai até o banco para pagar e retorna ao guichê. “As pessoas podem achar que elas estão furando fila, mas não é isso”, justificou.

O secretário de Assuntos Governamentais da Prefeitura, Walmir Marques Arantes, pediu a compreensão da população e disse que o atendimento um pouco mais demorado sempre ocorre nesse período. Ele explicou que não há tempo hábil para capacitar funcionários para trabalhar nesse setor, sem contar que não haveria a necessidade de mais pessoas trabalhando no local depois desse período. “Essa procura com maior intensidade ocorre nos 15 primeiros dias do mês em que vence a primeira parcela, depois volta ao normal”, comentou.

Quanto ao ar-condicionado, ele disse que a prefeita já determinou à Secretaria de Administração que providencie a aquisição de um novo aparelho. “O calor dos últimos dias foi muito intenso e a queima do aparelho poderia ocorrer em qualquer outro lugar, mas essa situação já será resolvida. Sabemos que é complicado para a população ficar aguardando mais do que 20 minutos na fila, mas pedimos a sua compreensão nesse período, pois dentro de 15 dias tudo deve voltar ao normal”, frisou.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13