Rádios On-line

Jatobá deve ser derrubado por segurança e risco de acidentes

Decreto considera risco de acidentes e parecer técnico de Doutora em Agronomia da UFMS

21 MAR 2013 - 10h:09Por Divulgação

A prefeita Marcia Moura (PMDB), por meio de Decreto, assinado e publicado no dia 14 de março último (Decreto nº 098/2013), revogou o Decreto nº 006, de 4 de maio de 1982, que trata do tombamento como Patrimônio Histórico de Três Lagoas, o antigo pé de Jatobá, conservado até agora no canteiro central da Avenida Filinto Müller, pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Devido à impossibilidade de continuar preservando esta histórica árvore, apesar da atenção especial de conservação e zelo dos técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, se faz necessária a adoção de medidas para a derrubada do Jatobá.

Para tanto, ao assinar o referido Decreto, a prefeita Marcia Moura levou em consideração “o parecer técnico” da Doutora em Agronomia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Maria José Neto.
Segundo consta no parecer, “a referida árvore apresenta botanicamente aspecto de planta que pode ser considerada ‘morta’ ou em completo estado de sonescência, uma vez que a casca encontra-se em processo de apodrecimento, inclusive com espaços que permitem observar que o cerne também está em processo avançado de decomposição”, concluiu a doutora e professora do Campus Três Lagoas da UFMS.

A Doutora em Agronomia da UFMS, em seu parecer, também recomenda “a remoção da planta inteira para evitar possíveis acidentes, uma vez que se encontra em via pública”.

Portanto, baseada nesse parecer e “considerando que, na situação em que (o jatobá) está, poderá colocar em risco a segurança dos usuários da via pública e o patrimônio das pessoas”, a prefeita Marcia Moura decretou a revogação do Decreto nº 006/82, assinado pelo então prefeito Lúcio Queiroz Moreira (1979-1982).

O secretário de Meio Ambiente, Milton Gomes Silveira, informou que, logo que for removido o velho jatobá, o local será rearborizado, “observando-se os parâmetros do paisagismo urbano”, disse.

HISTÓRIA
Tombado como Patrimônio Histórico de Três Lagoas por meio do Decreto nº 006/82, em 04 de maio de 1982, o pé de Jatobá localizado no canteiro central da avenida Filinto Muller está recebendo atenção especial por parte do setor de Meio Ambiente, da Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente. Há sete anos sem manutenção, a árvore estava bastante danificada devido a grande quantidade cupins e, inclusive, corria risco de queda.

O trabalho de preservação implicou numa completa lavagem, descupinização e poda de todos os galhos secos, além da retirada de uma figueira que já abraçava a árvore e também representava uma ameaça. O trabalho foi executado por uma equipe terceirizada que presta serviços à secretaria, com a ajuda da empresa de eletrificação WR, que cedeu o seu caminhão munk para que se pudesse alcançar o topo da árvore. A operação foi coordenada pelas biólogas da secretaria, Rita de Cássia Markert e Ana Paula Mendes Lima.
Após a conclusão dos serviços, foi colocada uma placa de identificação constando o nome científico do Jatobá - Hymenaea courbaril - e plantadas mudas de cambará rasteira na floreira localizada aos seus pés.

Árvore existente desde as primeiras colonizações da cidade, de acordo com Rita de Cássia, se continuar recebendo os devidos cuidados, o estado vegetativo do jatobá pode durar ainda por muitos anos. A manutenção, segundo ela, deve ser feita pelo menos uma vez por ano. (Com informações da Asessoria de Comunicação da Prefeitura)

Deixe seu Comentário

RCN LIVE EUGENIO MUSSAK

TVC Canal 13